Enderson Moreira retorna ao Ceará com missão de garantir ofensividade

O treinador volta ao Ceará pouco mais de quatro meses após ter saído. Proposta de jogo ofensivo foi determinante para que a diretoria optasse pelo técnico

enderson
Enderson Moreira já comandará o Ceará contra o Bragantino-PA Foto: Thiago Gadelha

O domingo foi de muita movimentação nos bastidores do Ceará. Após o empate em 0 a 0 com o ABC, no último sábado (8), o técnico Argel Fucks foi demitido do comando técnico do clube, em decisão comunicada na manhã do dia seguinte. Enderson Moreira foi anunciado horas depois e retorna ao clube com uma missão: de garantir uma proposta ofensiva para o elenco mais caro da história centenária do clube.

Tal critério foi determinante para o retorno de Enderson, que apesar de ter vivido altos e baixos no comando do Ceará, sempre foi bem avaliado pela diretoria alvinegra.

Mesmo quando foi demitido, há pouco mais de quatro meses, havia o pensamento de que o trabalho era bem feito e que o treinador não era o principal culpado pelos problemas da equipe - sobretudo de finalização - e também por aquela sequência de oito jogos sem vitórias, muitos deles com atuações superiores aos adversários.

Entretanto, naquela hora, houve o consenso que era preciso mudar.

E mudança é algo que o time também precisa agora. Mas não somente de comando técnico, e sim de postura.

Enderson Moreira possui conceitos ofensivos, de bastante valorização de posse de bola e jogadas trabalhadas, e é capaz de montar equipes que joguem para frente, buscando sempre o ataque, de forma protagonista e impositiva.

Este é exatamente o modelo de jogo que a cúpula de futebol do Ceará imagina que o time é capaz de desempenhar nesta temporada, sobretudo pelas contratações realizadas.

A confiança da diretoria é grande de que o treinador de 48 anos será capaz de fazer isso com o perfil do elenco que terá em mãos, de jogadores muito técnicos.

Porém, há outras questões que precisam ser superadas por Enderson para que ele tenha sucesso nesta nova passagem por Porangabuçu. Uma delas é a de gestão de grupo e também de relacionamento com jogadores.

Atletas como Mateus Gonçalves, Felipe Silva e William Oliveira, que já estavam no elenco do ano passado e tiveram poucas oportunidades, receberam mais chances e cresceram de rendimento após a saída de Enderson.

Agora, os três são vistos como peças importantes para o grupo de jogadores, inclusive sendo determinantes para a obtenção de vitórias que garantiram a permanência do clube na Série A do Campeonato Brasileiro, no ano passado.

Apresentação imediata

Sem tempo a perder, Enderson se junta à delegação alvinegra, que está em Belém, ainda hoje, e faz a sua reestreia no comando do Vovô na quarta-feira (12).

O Alvinegro terá uma partida importantíssima, contra o Bragantino-PA, no interior paraense, pela primeira fase da Copa do Brasil. O duelo está previsto para às 15h30min, no estádio Diogão, e definirá quem avança à 2ª fase da competição.

O empate garante a classificação para o Vovô, mas pelo momento atual, a vitória será o único resultado capaz de garantir ares mais amenos em Porangabuçu nos próximos dias.