Ceará tem semana recorde de cadastros para vacinação contra Covid-19; total chegou a 840 mil

Entre os dias 11 e 17 de junho, o Estado somou mais que o dobro do número de cadastrados em igual semana de março. Maior pico por dia foi alcançado na segunda-feira (14)

cadastramento
Legenda: Fortaleza conta com um total de 1.531.236 cadastros realizados até esta quinta-feira (17).
Foto: Divulgação/Cadastra Eu

O número de pessoas que se cadastraram no Saúde Digital para receber a vacina contra Covid-19 no Ceará bateu recorde na semana iniciada no dia 11 e finalizada nesta quinta-feira (17). No período, pelo menos 840.091 cadastros foram confirmados por e-mail, conforme dados colhidos às 16h20 de hoje no IntegraSUS, portal de transparência da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). 

Desde o início da contagem, em 8 de março, o maior pico de cadastros confirmados por dia (162.978) foi verificado no último 14 de junho. Já o menor número (612), ocorreu no dia 1º de maio.

Se comparar esta última semana àquela que compreende os dias 11 a 17 de março, logo quando o sistema de cadastramento foi disponibilizado à população, o número mais que dobrou. Na ocasião, foram efetivados 325.188 cadastros. 

Nas semanas - dos dias 11 a 17 - referentes aos meses seguintes, abril (65.665) e maio (82.493), a quantidade de cadastros confirmados por e-mail para imunização desaceleraram significativamente. Com isso, a semana de junho somou cerca de 12 vezes mais cadastros confirmados que abril, e 10 vezes mais cadastrados que maio.

Mutirões aceleram cadastramento em Fortaleza

Os mutirões de cadastramento no Saúde Digital também estão contribuindo para picos de registros em Fortaleza. No mesmo dia em que o Ceará alcançou o maior pico de confirmações de cadastros, no último 14 de junho, a Capital totalizava 23.628 registros.

Este é o maior patamar alcançado desde 11 de março, quando 59.332 pessoas se cadastraram para tomar a vacina contra a Covid em Fortaleza. A elevação foi consequência das ações realizadas pela Prefeitura Municipal e por outras iniciativas da sociedade civil.

Somente do dia 1º a 17 de junho, em média 252.031 pessoas foram cadastradas no Saúde Digital na Capital.

Até hoje (17), às 18h, a região contava com um total de 804.512 cadastros, conforme levantamento do IntegraSUS. Já o índice de cadastrados confirmados por e-mail (733.486) era menor.

Apesar do recorde desta semana, diversas pessoas têm enfrentado dificuldades para realizar o cadastramento no Saúde Digital devido à falta de acesso à Internet, de conhecimento tecnológico necessário para a ação, bem como por registros de instabilidade do sistema.

PONTOS DE APOIO

A Prefeitura Municipal de Fortaleza implantou 30 pontos de apoio para o cadastramento e para o repasse de informações na Capital. O mutirão tem acontecido de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, nos 27 Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), no Centro Cultural Canindezinho e nos Cucas Jangurussu e José Walter.

Além dessa ação oficial no Município, algumas outras iniciativas estão sendo realizadas por meio de Organizações Não-Governamentais (ONGs) e da própria sociedade civil, como o projeto 'Cadastra Eu', formado por estudantes dos cursos de jornalismo e de publicidade da Universidade Federal do Ceará (UFC).

[O projeto] surgiu exatamente com o objetivo de realizar mutirões para beneficiar, principalmente, os grupos que não têm acesso à Internet ou a equipamentos. [O objetivo] é que essas pessoas não fiquem para trás e possam ter esse direito da vacina garantido”
Rogério Bié
Voluntário do 'Cadastra Eu'

O voluntário do 'Cadastra Eu', Rogério Bié, pontua também que a atividade visa democratizar a informação, tirando dúvidas e consultando agendamentos dos grupos. “O cadastro é feito de forma online e a gente sabe que a Internet facilita muito a nossa vida, mas infelizmente não é todo mundo que tem acesso”.

“Às vezes a pessoa até tem, mas não tem a informação de como fazer, nem em que site, então nós também atuamos nesse âmbito do letramento midiático e da democratização desse direito para garantir que ninguém fique para trás na vacina”, prossegue o estudante.

cadastro 2
Legenda: Ação de cadastramento na capital cearense.
Foto: Divulgação/Cadastra Eu

Uma das pessoas atendidas no mutirão essa semana foi a moradora do bairro Bom Jardim, Isamelia Alves, de 43 anos, que enfrentou dificuldades para o cadastramento. “Eu, infelizmente, sou uma pessoa que não tem internet em casa, só tenho um celular, que também não é tão bom e não tava conseguindo de forma nenhuma [o registro]”.

Alves, que também atua como DJ, relata que ficava frequentemente preocupada com a questão da saúde e da vacinação na pandemia. “Eu perdi o meu pai ano passado pela Covid, foi uma perca irreparável e, quando eu vejo as pessoas sendo vacinadas, as lágrimas caem porque meu pai poderia tá recebendo essa vacina”.

VACINÔMETRO NO CEARÁ | COVID-19

Apesar da dor do luto, Isamelia pontua que está muito feliz por conseguir o acesso à imunização. Ela já recebeu o agendamento para o dia 24 de junho na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jangurussu.

Eu me sinto muito abençoada por Deus por tá conseguindo essa vacina, eu sei que muitos não conseguiram e outros tão aí tentando sem internet em casa, assim como eu, se cadastrar a qualquer custo pra sobreviver a essa doença que é invisível e está em qualquer lugar”
Isamelia Alves
Moradora do Bom Jardim

CAMPANHA DE VACINAÇÃO

Até esta quarta-feira (16), 1.176.400 doses de vacinas contra a Covid-19 foram aplicadas em Fortaleza. Destas, 839.095 foram destinadas à primeira dose e 337.305 à segunda. Os dados são da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

Além disso, os idosos foram o grupo que mais recebeu imunizantes na D1, com 349.495 registros na capital. Em seguida, está a população geral, com 157.862 aplicações; as pessoas da terceira fase das prioridades (145.199); e os trabalhadores da saúde (114.261).

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza