Jorge Jesus diz que 'jogo sem a bola' mudou no Brasil após passagem pelo Flamengo

Fala do português gerou polêmica nas redes sociais

Jorge Jesus durante jogo na Arena Castelão
Legenda: Jorge Jesus teve passagem de sucesso no Flamengo
Foto: Thiago Gadelha

O técnico do Benfica (POR), o português Jorge Jesus, gerou polêmica ao falar sobre supostas mudanças implementadas no futebol brasileiro após a passagem vitoriosa dele pelo Flamengo, em 2019 e 2020. A fala ocorreu durante palestra do evento Global Football Management, que contou com participação, inclusive, do presidente do Fortaleza, Marcelo Paz.

"O jogador brasileiro, quando tem a posse de bola, não se preocupa. Ele sabe conviver com a bola, independente do fato de ter um, dois ou três jogadores marcando. O convívio com a bola sempre foi mais importante que outros aspectos do jogo. Mas é preciso saber jogar sem a bola. Os jogadores brasileiros não conheciam tão bem o jogo sem bola. Que a tática é tão importante quanto a parte técnica. Foi preciso muito trabalho para fazê-los entender. Sem vaidade, isso começou a mudar depois da nossa passagem pelo Brasil", disse Jesus em palestra no Global Football Management.

Jesus deu detalhes sobre o trabalho no Flamengo. Ele foi campeão da Libertadores e do Campeonato Brasileiro de 2019, além da Supercopa do Brasil, a Recopa Sul-Americana e o Campeonato Carioca de 2020.

"O que tentamos passar quando estivemos no Flamengo é que a equipe precisava jogar mais ligada, mais próxima e compactada. Isso fez com que o nosso jogo ficasse mais rápido. Aqui na Europa os jogadores notam que há menos tempo e espaço para pensar. No Brasil tem mais espaço, mas isso está mudando com o tempo. Já não há mais apenas só o posicionamento tático, há muita pressão sobre quem tem a bola, mas com pegada ou não os jogadores brasileiros têm muito talento individual. E as vezes não há tática que resista ao talento individual", completou.

Controvérsia

Nas redes sociais, a fala foi recebida com controvérsia, inclusive entre jornalistas. Chico Garcia, jornalista independente, postou um vídeo de um jogo Grêmio, de 2015, em que o time do então treinador Roger Machado marcou um gol com intensa troca de pessoas e movimentações sem a bola.

Já Mauro Cezar Pereira destacou o lado nada modesto de Jesus, mas também lembrou que muitos treinadores são avessos ao aperfeiçoamento.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte