Estratégias de olho na Mesa Diretora

A disputa pela Presidência da Assembleia Legislativa está quente e envolvida em muitos fatores. Deputados estaduais do PDT - partido que tem a maior bancada da Casa - disputam a indicação para concorrer à vaga. Por enquanto, eles têm usado estratégias semelhantes nos bastidores: conversar com lideranças políticas da legenda no Estado - os irmãos Cid e Ciro Gomes - e abordar colegas na Casa, ainda que reservadamente, em busca de apoio.

O posto de presidente do Poder Legislativo Estadual é cobiçado pela visibilidade que dá ao seu ocupante.

Na história recente, os últimos prefeitos de Fortaleza - Roberto Cláudio, eleito em 2012 e reeleito em 2016, e, agora, Sarto Nogueira, eleito em 2020 - têm em comum o fato de que eram presidentes da Assembleia Legislativa e foram lançados à eleição pelo Executivo Municipal.

Ainda que a Assembleia tenha outras pautas a debater antes do recesso parlamentar de fim de ano - a votação do Orçamento do Estado para 2021 talvez seja a principal delas -, é a disputa pela Presidência que domina as atenções dos parlamentares até que haja uma definição.

Ouça o podcast 'PontoPoder Cafezinho':

Powered by RedCircle

A expectativa, entre muitos deles, é que esta eleição para a Mesa Diretora caminhe para uma chapa de consenso, assim como ocorreu quando Sarto Nogueira foi alçado ao comando da Casa, embora alguns dos atores que agora se apresentam - novamente - para a disputa tenham protagonizado um processo traumático na base governista quando da sucessão de 2016.

Dia seguinte ao embate

Após um clima de intensos embates eleitorais tomar conta da primeira sessão da Câmara Municipal de Fortaleza após o segundo turno, a base governista viveu um dia mais tranquilo, ontem. Com um plenário mais vazio e sem a presença da oposição, matérias que tiveram certa resistência no dia anterior foram aprovadas com mais facilidade.

Foi o caso do novo Regimento Interno, que tinha um item sendo questionado por oposicionistas: o artigo que estabelece que o vereador mais idoso dentre os com mais mandatos presida a sessão de posse da Casa, alterando a norma atual, que determina que o vereador mais votado presida a cerimônia. Com a aprovação da matéria, o texto segue para redação final, que deve ser lida e validada na próxima sessão. A medida só passa a valer após a promulgação.

Amizade x Política

O MDB de Eunício Oliveira apoiou, em Fortaleza, a candidatura de Heitor Férrer (SD) a prefeito. No segundo turno, o partido não anunciou oficialmente o apoio a nenhuma das duas candidaturas. Passada a eleição, o ex-senador afirmou, em conversa com o Diário do Nordeste, que tem uma longa relação de "amizade" com o prefeito eleito Sarto Nogueira (PDT), mas que não possui aliança política com o próximo gestor da Capital. Negando estar na base aliada de Camilo Santana (PT) na Assembleia Legislativa, o emedebista também garante que a relação com o governador é puramente de "amizade", estritamente "pessoal".

No mundo da política, nem sempre amizade é sinônimo de voto.

Reeleição questionada

Um grupo de 14 congressistas assinou uma nota em defesa da não reeleição de presidentes da Câmara e do Senado, em meio a articulações de Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP) visando à manutenção nos cargos que hoje ocupam. Dois cearenses são signatários: os senadores Eduardo Girão (Podemos) e Tasso Jereissati (PSDB).

* Equipe de Política redigiu a coluna.



Assuntos Relacionados