Pouco badalados, Ronald e Léo Chú são "protagonistas discretos" na final do Campeonato Cearense

Os dois jovens vêm sendo importantes para os treinadores nos últimos jogos

ronaldchu
Legenda: Meio-campista Ronald (e) e atacante Léo Chú (d), esperanças de Fortaleza e Ceará, respectivamente
Foto: Bruno Oliveira-FEC/Felipe Santos-CSC

Tanto Fortaleza como Ceará possuem jogadores experientes e já acostumados com decisões. No Tricolor, Wellington Paulista, Osvaldo, Juninho, Tinga, Paulão e por aí vai. No Alvinegro, Rafael Sóbis, Fernando Prass, Luiz Otávio, Vina, Ricardinho e etc. Mas na decisão desta quarta-feira (21), que vale o título do Campeonato Cearense 2020, dois nomes menos badalados estão em evidência. Ronald e Léo Chu chegam à finalíssima como "protagonistas discretos", mas que podem resolver a parada.

Ronald
Ronald ampliou as possibilidades táticas do técnico Rogério Ceni. Em pouco tempo, se consolidou como titular da equipe pela multifuncionalidade. Atua tanto de volante, substituindo Juninho ou Felipe (principalmente), como também de ponta, e dos dois lados. Entretanto, possui característica diferente de jogadores como Osvaldo, Romarinho e Yuri César, por exemplo.

Sem ser velocista, o camisa 14 é um construtor que tem muita qualidade no passe e cumpre bem o papel quando precisa ficar mais espetado, mas consegue também agregar em associações interiores, jogando por dentro, além de circular bem pelos dois lados do campo.

Mostra personalidade surpreendente para quem está somente no terceiro clube da carreira, após passagens por Nova Iguaçu e Juventus-SC.

Foi uma grande surpresa na escalação usada por Ceni no primeiro jogo da final e deverá também estar presente na decisão.

Léo Chú
Foram poucas chances até agora, mas todas bem aproveitadas. O suficiente para ganhar a confiança do técnico Guto Ferreira e se firmar rapidamente como peça importante no sistema ofensivo. Léo Chú garante velocidade, intensidade e poder de recomposição pelo lado esquerdo, que tem sido uma importante válvula de escape do Alvinegro.

Mesmo jovem, Léo é o ponta que mais tem sido efetivo nos últimos jogos. Muito também pela questão física, já que possui uma minutagem bem menor que os companheiros, mas também pela entrega, pela vontade e pela aplicação tática que demonstra dentro de campo.

Ganhou a vaga de Leandro Carvalho, que vinha em baixa. Chú foi muito mais efetivo e garantiu dinâmica mais incisiva pelo setor, sobretudo pela personalidade de ir para cima dos adversários, arriscando jogadas de 1x1 e levando vantagens nos dribles.

Com somente 20 anos, ainda busca marcar com a camisa alvinegra, mas já participou de forma decisiva e efetiva em outras jogadas que resultaram em bola na rede. O tão esperado gol parece estar amadurecendo.

Para Fortaleza e Ceará, o título de Campeão Cearense pode representar ainda mais moral e confiança para o restante da temporada, e pode alavancar ainda mais a carreira do jovem que conseguir se destacar na decisão.

Ronald e Léo Chú têm toda capacidade para isso.