Mesmo na pandemia, Ceará garante faturamento de R$ 700 mil com mais de mil novos sócios

O valor contabiliza todos os pagamentos que o clube receberá provenientes das novas adesões

Legenda: Torcida do Ceará tem se aproximado do clube mesmo em período crítico
Foto: Foto: Camila Lima

A pandemia do coronavírus tem exigido equilíbrio e criatividade dos clubes de futebol. Gerar novas receitas meio ao caos econômico é um desafio. Neste cenário, o Ceará conseguiu algo positivo: o Vovô garantiu faturamento de R$ 700 mil com novos sócios-torcedores.

O faturamento corresponde ao período desde metade de março, quando a pandemia se alastrou no Brasil, até o fim do mês de maio. Em cerca de 75 dias, foram aproximadamente 1.200 novas adesões aos planos de sócios ofertados pelo clube.

O número de faturamento representa todos os valores a receber pelo Alvinegro, não necessariamente significando algo que já está no orçamento. Há, neste bolo, os pagamentos que ainda serão incorporados, com planos contratados e que foram parcelados em até 12 meses.

O resultado é visto como bastante positivo, já que consegue equilibrar o quadro de sócios-torcedores do clube, tendo em vista que, pelo atual contexto econômico, naturalmente, houve também quem não renovasse.

Isso faz com que o número seja estabilizado. De acordo com o site Sócio Vozão, que faz acompanhamento em tempo real, o Ceará tem hoje 20.812 sócios-torcedores ativos.

Além disso, mostra também que o Vovô conseguiu gerar engajamento com torcedores mesmo num cenário adverso. Isso foi realizado através de ações de marketing, campanhas e promoções do clube, em iniciativas para aumentar a aproximação com os torcedores.