Série A tem Fortaleza no G-4, sequência invicta do Ceará e maratona de jogos até Clássico-Rei

As equipes apresentam campanhas positivas no início do Brasileirão e se distanciam do Z-4

Montagem com atletas de Ceará e Fortaleza
Legenda: Ceará e Fortaleza melhores as campanhas na Série A ao analisar histórico na competição
Foto: Kid Júnior e Thiago Gadelha / SVM

A Série A encerrou a 11ª rodada e consolidou os momentos de Ceará e Fortaleza na competição. Com quase 30% da atual edição concluída, os representantes cearenses surgem distantes da zona de rebaixamento desde o início e caminham para melhores campanhas em 2021.

É fato: a disputa interna entre os arquirrivais interfere na análise. Assim como a sensação de tranquilidade restando 27 partidas. No entanto, com anos consecutivos na elite, há experiência acumulada em prol do primeiro objetivo: evitar o rebaixamento.

Nesse ponto, ambos estão com cenário favorável. Se analisarmos o desempenho desde o retorno para a 1ª divisão, o caminho atual é o melhor da dupla estadual. Considerando a margem de 15 pontos como meta após um terço da disputa, com pontuação mágica de 45 pontos como meta inicial, o resultado é favorável. 

Ceará desde o retorno para Série A

  • 2018: Pontuação após 11 jogos (05) | Rodada em que atingiu/superou 15 pontos (18º)
  • 2019: Pontuação após 11 jogos (14) | Rodada em que atingiu/superou 15 pontos (17º)
  • 2020: Pontuação após 11 jogos (13) | Rodada em que atingiu/superou 15 pontos (14º)
  • 2021: Pontuação após 11 jogos (15) | Rodada em que atingiu/superou 15 pontos (11º)

Fortaleza desde o retorno para Série A

  • 2019: Pontuação após 11 jogos (14) | Rodada em que atingiu/superou 15 pontos (14º)
  • 2020: Pontuação após 11 jogos (15) | Rodada em que atingiu/superou 15 pontos (11º)
  • 2021: Pontuação após 11 jogos (21) | Rodada em que atingiu/superou 15 pontos (08º)

Clássico-Rei

Na classificação da Série A de 2021, o Fortaleza está na 4º posição da tabela, com 21 pontos. O Ceará surge em 11º colocado, com 15. Há uma diferença de seis entre os rivais e dois jogos até o reencontro no Brasileirão, previsto para a 14ª rodada.

No caminho, o Fortaleza defende a permanência no G-4 contra o São Paulo e o Bragantino, adversários de maior investimento e que registraram resultados positivos recentes, apesar de momentos distintos dentro da competição.

O Ceará engatou sequência de sete partidas de invencibilidade na 1ª divisão. Os próximos compromissos são com Athletico-PR, um dos melhores ataques, e o Sport, que soma uma vitória.

12ª rodada

  • 17.07 - São Paulo x Fortaleza | 17h, no Morumbi.
  • 17.07 - Ceará x Athletico-PR| 17h, na Arena Castelão.

13ª rodada

  • 24.07 - Fortaleza x RB Bragantino | 21h, na Arena Castelão.
  • 25.07 - Sport x Ceará| 20h30, na Ilha do Retiro.

14ª rodada

  • 01.08 - Ceará x Fortaleza | 20h30, na Arena Castelão.

Campanha

No ambiente específico, vale ressaltar aspectos individuais dos representantes cearenses. Por exemplo, a campanha histórica do Fortaleza. Em toda a Série A dos pontos corridos, o desempenho atual concede ao time o 2º melhor início de Brasileirão, inferior apenas ao Sport de 2015: 69,7% x 63,6%.

Assim, a presença no G-4 deve ser encarada como fora da curva ao desconsiderar o time leonino como postulante ao título. No desempenho, está acima da média e com números positivos, seja de vitórias (6), além de gols marcados (19) e sofridos (9).

Atletas de Ceará e Fortaleza disputam a bola
Legenda: Ceará e Fortaleza representam o futebol cearense na Série A do Brasileiro
Foto: Fabiane de Paula / SVM

No caso alvinegro, o recorte é melhor do que os últimos anos e representa ascensão: sete partidas de invencibilidade após um período turbulento. A sequência registra duas vitórias (Atlético-MG e Juventude) e cinco empates (Inter, São Paulo, Bragantino, Fluminense e Cuiabá).

Os resultados foram obtidos, mas há a sensação de que o elenco poderia conquistar mais vitórias, principalmente por conta de detalhes em confrontos recentes. Hoje, tem saldo de gols positivo (1) e a mesma pontuação de mais três equipes: Flamengo, Atlético-GO e Santos.