Cearense participa de 'academia de TikTokers' e tem vídeo exibido no BBB; conheça

Com o intuito de alcançar influenciadores para produção de conteúdo, academia tem formado especialistas

Escrito por Mylena Gadelha, mylena.gadelha@svm.com.br

Zoeira
Mulher gravando vídeo para o TikTok com celular na mão
Legenda: No Brasil, o TikTok deu salto no número de usuários em meio a uma quarentena rígida por causa da Covid-19
Foto: Shutterstock

Quando o TikTok chegou ao Brasil, pouco se sabia da plataforma de conteúdo em vídeo. Agora, meses depois do ponto alto, no qual ganhou milhares de usuários em meio à quarentena da pandemia, existe até quem já tenha se especializado neste nicho, enxergando-o como plataforma de negócios. É o caso da cearense Natalia Regia, que já tem mais 116 mil seguidores na rede social.

Vivendo atualmente no Rio de Janeiro, a jovem conheceu o TikTok ainda em 2019, quando o sucesso da plataforma ainda não mostrava o mínimo sinal de bater à porta. A insistência no formato demorou, mas se mostrou frutífera recentemente.

Natalia Regia foi uma das primeiras alunas da escola online
Legenda: Natalia Regia começou no Instagram, mas atualmente aposta em conteúdos específicos para o TikTok
Foto: divulgação/Arquivo pessoal

"Eu sentia como se fosse lá fosse uma Disney para quem é criativo, porque são muitas possibilidades", conta, de início, ao falar sobre como resolveu apostar definitivamente no meio. Através das lives, ela conheceu a 'Academia de TikTokers', criada pela gaúcha Clarissa Millford.

Encantada pelo conceito da formação, Natalia Regia engajou nos estudos e hoje é apontada como um dos casos de sucesso do curso, já tendo conteúdo replicado por programas como o Big Brother Brasil.

Método de ensino

Foi pensando em pessoas como Natalia que o curso surgiu, inclusive. Para entender como funciona o método de ensino, no entanto, é preciso saber do contexto. Pelo menos 1,5 bilhão de pessoas utilizam o TikTok no mundo, segundo dados recentes da própria rede social.

No Brasil, enquanto o interesse por investir no trabalho na Internet aumenta, maneiras de se especializar para atingir o público também aparentam multiplicidade.

Segundo Clarissa Millford, uma das criadoras, esse foi o conceito inicial da escola online. Ainda que a academia seja algo novo, os conteúdos em vídeo já são foco na web há anos, algo no qual ela mesma fez questão de se aprofundar. 

Millford em aula para estudantes da Academia de TikTokers
Legenda: Segundo Clarissa Millford, mesmo com o nome do TikTok, escola online busca produção de conteúdo para outras redes sociais e plataformas
Foto: reprodução

Formada em cinema e empreendedora da área, ela conta que há três anos implantou na empresa que possui, junto de outro sócio, uma estratégia para emplacar produtos em plataformas de streaming. "Isso exigiu, de cara, que nós entendêssemos de algo que era quase um buraco negro", exemplifica.

Entre as estratégias, a produção de materiais pensando em algoritmos, tempo de tela, etc. Ainda assim, ela comenta, não tinham ainda noção da força que o TikTok teria, algo que os levaria a criar um curso especial para isso.

"Fizemos o produto-piloto em julho do ano passado, e era mais uma ideia, um rascunho do que seria no fim das contas, mas deu super certo, tivemos uma adesão muito legal das pessoas", conta da força-tarefa ao lado dos parceiros de trabalho. 

Clarissa Millford, uma das donas da Academia de TikTokers
Legenda: Clarissa Millford resolveu apostar na escola ao visualizar o crescimento do acesso ao TikTok ainda no ano passado
Foto: divulgação

O objetivo, desde o início, era conquistar o público disposto a vender por meio da rede. Enquanto isso, os artifícios foram baseados na capacidade de ensinar como desenvolver apresentações rápidas e objetivas, ponto forte do TikTok.

Números crescentes

Segundo Clarissa Millford, pelo menos 976 alunos já passaram pela academia, demonstrando também que o conteúdo acabou se expandindo e indo além do objetivo inicial. Os ensinamentos focam em desenvoltura nas redes, modos de contar histórias e estruturação de vídeos.

Ela conta que dificuldades técnicas, como a impossibilidade de reuniões presenciais da equipe, e a necessidade de quebrar as barreiras do preconceito com o estilo do TikTok foram aspectos essenciais no desenvolvimento do trabalho.

"O que percebemos hoje são coisas bem mais superadas, muitos dos que passam pela gente pensam em como usar a ferramenta em favor do negócio".
Clarissa Millford
Cineasta e criadora da 'Academia de TikTokers'

No fim das contas, ela também opina, muitos enxergam novos conhecimentos como caminho para expandir a carreira como influenciador digital.

Mudança de perspectiva

Enquanto isso, a cearense Natalia Regia colhe os frutos. Se antes ela dizia conhecer muito da rede social, hoje a percepção difere, com a influenciadora apontando novas perspectivas.

"Quando eu entrei foi muito legal porque o curso gravado te dá várias percepções que você não tinha. Além disso, acabamos conhecendo uma galera muito legal, pessoas que eu tenho contato até hoje, por exemplo", afirma.

Com mais de 116 mil seguidores no TikTok, ela elenca até mesmo como toda a formação foi crucial no desenvolvimento na totalidade, até fora dele. Atriz, Natalia aponta que conseguiu não apenas ter mais visibilidade, mas chegou a gostar mais do que realiza.

"No TikTok, eu falo do meu jeito e isso, para mim, é muito valioso, algo que eu gosto muito de trazer para o meu trabalho de atriz, já que é outra plataforma de entrega", finaliza. Para o futuro, ela acrescenta, o plano é crescer ainda mais em âmbito nacional.

Assuntos Relacionados