O Ceará não aprendeu a lição

Confira a coluna desta segunda-feira (13) do comentarista Tom Barros

Michel Macedo, do Ceará, conduz a bola em campo
Legenda: O Ceará empatou com o Goiás na última rodada do Brasileirão de 2022
Foto: Fausto Filho / Ceará

A frustração alvinegra faz sentido: mais uma vez, o Ceará teve a vitória na mão, mas permitiu o empate. O Goiás foi dominado o tempo todo. Mendoza, sempre ele, fez 1 a 0. Aí começou o controle do Ceará. Vina teve a chance do segundo gol. Desperdiçou. Na fase final, novamente o Ceará com o controle absoluto. Vina perde mais uma chance. E assim, a falsa ilusão do domínio sempre abre espaço para surpresas. O placar de 1 a 0 não segura ninguém. Velho ditado: quem tem dois tem um e que tem um não tem nada. A lição do empate (1 x 1) com o Coritiba parece não ter servido para o Ceará. E aconteceu nova frustração. No lugar de três pontos na bagagem, volta com um apenas. Muito pouco para quem foi melhor. Desta vez Bruno Pacheco estragou o serviço. Sem querer ou não, atingiu violentamente o adversário. Árbitro quando vê sangue, vê logo cartão vermelho. E o Pacheco foi mandado embora. Mesmo com um a menos, Mendoza ainda teve a chance da vitória em belo passe de Rick. Desperdiçou. Perdoável. Mendoza tem crédito. Mas me irrita repetir a mesma coisa, a mesma frase, o mesmo mote: o Ceará merecia ganhar, mas não ganhou. É chato demais tropeçar na mesma pedra. 

Quatro pontos 

Às vezes, pela rapidez com que o campeonato se desenvolve, o time não observa o quanto de pontos bobamente deixa escapar. Ontem, o Vozão deixou escapar dois pontos certos. Contra o Coritiba também deixou escapar dois pontos certos. Estaria, pois, com 17 pontos, na zona da Sul-Americana. Essas coisas não podem acontecer.  

Estreia 

Dorival Júnior, ex-técnico do Ceará, foi infeliz na sua estreia pelo Flamengo. O Internacional ganhou (3 x 1), deixando furiosa a torcida flamenguista. Dorival vai ter muito trabalho para ajustar um Flamengo em crise. Mas, na minha avaliação, Dorival conseguirá. O Flamengo tem elenco qualificado. Questão de tempo. 

Grandes de volta 

Chamo a atenção dos times cearenses. É preciso caprichar para permanecer na Série A deste ano. Motivo: pelo andar da carruagem da Série B de 2022, os grandes estão com boas possibilidades de retorno à elite em 2023. O Cruzeiro é o líder (28 pontos), o Bahia (vice, 25 pontos) e o Vasco (3º, 24 pontos). O Sport (4º, 18 pontos) joga hoje com o Grêmio (5º, 17 pontos).  

Polêmica 

Em Teresina, o Ferroviário perdeu para o Altos (1 x 0). Já nos acréscimos, o Ferrão fez pressão. Aos 51 minutos, o lance polêmico: o goleiro do Altos, Rafael, fez defesa parcial. Na sequência, a bola bateu no travessão e caiu sobre a linha. Jogadores corais entenderam que a bola entrou e foi gol. O árbitro ignorou os protestos e deixou seguir. O Ferrão continua fora da zona de classificação.