Prefeito vai discutir chapas para vereador em Fortaleza

Câmara Municipal de Fortaleza
Foto: José Leomar

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) dará o "start", nesta terça-feira (21), à corrida eleitoral em Fortaleza. O assunto, porém, ainda não será a sucessão ao Executivo e o candidato que o PDT deve indicar para a disputa, mas, sim, a eleição de vereador. O pedetista vai se reunir com o presidente da Câmara Municipal, vereador Antônio Henrique (PDT), e articuladores políticos dele para começar a desenhar as chapas de candidatos a vereador do PDT e dos partidos apoiadores. Com uma ampla base de 37 parlamentares aliados no Legislativo - são 43 no total -, a estratégia do grupo governista é lançar até dez chapas de candidatos alinhados a Roberto Cláudio, de diferentes partidos, para contemplar o maior número de aliados. Não é à toa. Com um cardápio variado na disputa proporcional, o candidato a sucessor do prefeito deve ganhar capilaridade nos bairros da cidade para fazer campanha e atrair votos. Interlocutores do Paço Municipal afirmam que a discussão em torno da sucessão para o Executivo só deve começar depois de abril, mas o grupo governista está observando os nomes que são colocados para a disputa. Até lá, quer focar na gestão, entregar obras e começar outras, para passar o bastão ao candidato à sucessão com um cenário administrativo favorável.

Contagem de votos

Vale lembrar que, neste ano, os partidos não poderão fazer coligação proporcional, portanto serão chapas "solitárias". Neste cenário, parlamentares defendem que os grandes concorram com os grandes, os candidatos de médio potencial de votos com os de igual expressividade eleitoral, e os pequenos, com os pequenos.

Disputa no PDT

O PDT, que tem 11 vereadores em Fortaleza, deve ser o partido mais competitivo. Na legenda, dirigentes já avisam que os postulantes a vagas na Câmara devem ter um "piso" de votação, entre 7,5 mil e 8 mil votos, no mínimo. A meta pedetista é ocupar 75% das cadeiras do Legislativo Municipal, uma média de até 35 vagas. A chapa do partido tende a ser formada tanto por vereadores em exercício do mandato, que tentarão reeleição, como por nomes novos. Entre eles, o assessor do prefeito na Câmara, Lúcio Bruno, e o secretário municipal da Juventude, Júlio Brizzi. Estes prometeram vir apoiados pela máquina do Governo e, portanto, elevam a disputa na chapa pedetista.

O presidente Jair Bolsonaro sancionou, sem vetos, o Orçamento da União para 2020. O relator, é bom lembrar, foi o cearense Domingos Neto (PSD). Ele comemorou a sanção, afirmando que foi uma forma de “atender às demandas e conciliar as despesas”. A sanção foi publicada no Diário Oficial da União de ontem. Nas redes sociais, Domingos Neto já havia classificado a sanção sem vetos como uma “vitória do diálogo”.

Pelas ruas de Fortaleza, outdoors já espalham as diversas obras que devem estar em execução ao longo de 2020 na Capital. Todas fazem parte do pacote Mais Ação, com pelo menos 700 ações previstas e um orçamento da ordem de R$1,5 bilhão. A iniciativa da Prefeitura, em ano eleitoral, tem como objetivo finalizar quase todas as obras ainda em 2020, quando encerra a gestão do prefeito Roberto Cláudio (PDT).

* Equipe de Política redigiu a coluna.