Plataforma colaborativa, Memorial Inumeráveis faz homenagem às vítimas do coronavírus no Brasil

Idealizado pelo artista paulista Edson Pavoni, o projeto virtual recebe e publica relatos de memórias para promover percepção mais humanitária da pandemia

Legenda: A iniciativa conta as histórias de quem perdeu a batalha contra a doença
Foto: Reprodução

Pensado como uma forma de homenagear e tornar visíveis as histórias das vítimas da Covid-19 no Brasil, o Memorial Inumeráveis é uma iniciativa do artista paulista Edson Pavoni em colaboração com Rogério Oliveira, Rogério Zé, Alana Rizzo, Guilherme Bullejos, Gabriela Veiga, Giovana Madalosso, Rayane Urani, Jonathan Querubina , além de jornalistas e voluntários de todo o Brasil.

A ideia surgiu a partir do incômodo gerado pela falta de significado da contabilização dos números de mortes causadas pela doença, que já chegam em quase 20 mil, de acordo com balanço do Ministério da Saúde. “Esse número tem só aumentado, e a gente queria falar sobre as histórias que estão por trás da pandemia. Queremos mover as pessoas pra percepção mais humanitária e mais sensível desse momento histórico que estamos vivendo”, aponta o artista.  

Familiares ou pessoas próximas da vítima podem enviar as biografias e os relatos para o site do projeto. As homenagens ganham espaço e vida a partir de memórias construídas ao longo da vida. Com atuação colaborativa, o ‘Inumeráveis’ conta com a ajuda de voluntários para escrever ou revisar os textos publicados.  

“Está sendo muito importante perceber que as histórias penetram no coração, num lugar onde os números não conseguem alcançar e isso tem sido muito potente. A gente não pode se desconectar da realidade, os dados não são a melhor ferramenta pra gerar essa conexão emocional tão necessária”, afirma Edson.
 

A sensibilidade do projeto gerou bastante repercussão entrando como pauta de muitos veículos de comunicação. No Fantástico, por exemplo, as homenagens às vítimas ganharam novo tom em quadro no qual as histórias são declamadas por atores da TV Globo.  

Como forma de imortalizar as homenagens, Edson planeja a criação de um espaço físico com uma obra arquitetônica já em produção. O objetivo é tornar visível todos esses nomes e tudo o que está acontecendo para que os aprendizados não caiam no esquecimento.  

Com mais de 80 voluntários de todo o Brasil, Edson revela que ainda há poucos cearenses envolvidos e deixa o convite.  “Se você é escritor ou gosta de escrever, fica o convite. Temos um time muito importante que está ajudando o país a criar memória pra que a gente não esqueça e pra que ninguém fique invisível no meio dessa pandemia”, finaliza.    

Serviço

Memorial Inumeráveis
inumeraveis.com.br/
Instagram: @inumeraveismemorial