Limoeiro do Norte integra o mapa turístico do Ceará

Escrito por Redação ,
Os encantos naturais e uma programação cultural e religiosa fizeram do município uma cidade turística

Limoeiro do Norte. Não é tão somente das bicicletas que ganha fama a terra do limão e nem tão pouco do limão, o qual leva o nome da cidade. A antiga Vila de São João do Jaguaribe, cercada pelos rios Jaguaribe e Banabuiú, passou a mostrar mais, tanto para quem é de fora, quanto para quem mora nela. Hoje, Limoeiro do Norte, integra oficialmente o mapa turístico do Estado do Ceará.

Da paisagem que compõe o rio Jaguaribe e a Chapada do Apodi, foi incorporada a barragem que atrai visitantes de todos os lugares.

Do banho de rio, da pesca, das pracinhas arborizadas, das missas dominicais, das festas, das quadrilhas, dos eventos, Limoeiro do Norte oferece durante todo o ano, e porque não todo o dia, um lugarzinho para se admirar e conhecer. Da paisagem que compõe o rio Jaguaribe e a Chapada do Apodi, foi incorporada a barragem, que atrai pessoas de diversos lugares, todos os dias.

Lá é o lugar de famílias, namorados, solteiros, vendedores que aproveitam o movimento do domingo para fazer uma renda extra. O cenário também atraiu dois eventos importantes para a cidade, ambos em duas primeiras edições. Segundo explica o secretario de Cultura do município (Secult), Rogério Pinheiro, a Barragem das Pedrinhas é o principal cartão postal da cidade, e para tanto merece ser palco de eventos importantes.

Em fevereiro foi realizada a primeira edição do Carnalimô, o carnaval popular, durante quatro dias. Na ocasião foram ofertados shows gratuitos e uma estrutura de ambientes e segurança, para que as pessoas aproveitassem um novo roteiro na época. "Conseguimos atrair milhares de pessoas nos três dias e atingimos o nosso objetivo que é o de dar visibilidade, de valorizar nosso patrimônio, de colocar a cidade de Limoeiro do Norte como um dos principais destinos da região para o carnaval", ressalta.

Recentemente foi lançado o projeto Pedala Limoeiro que cria esculturas a partir de bicicletas FOTO: JUCELINO CASTRO

Durante o ano também é realizado no local, através das secretarias de educação e meio ambiente, projetos de preservação e cuidados com o meio ambiente. O trabalho intensifica-se nos períodos de grande movimento, que tem o intuito de conscientizar os frequentadores da barragem sobre o destino correto do lixo, evitando que sejam jogados justamente no rio.

Atrativos

No final deste mês de dezembro será realizado na Barragem o primeiro Reveillon das Águas, projeto também da Secult. Nesta edição será montada estrutura de palco, shows musicais e um show pirotécnico, que promete ser um verdadeiro espetáculos de luzes nas águas do Jaguaribe.

No centro da cidade há o Museu da Imagem e do Som, que funciona diariamente no Núcleo de Informações Tecnológicas (Nit), ao lado da praça da matriz. O município, que também é reconhecido por ser o berço da radiodifusão na região, abre as portas do espaço para a memória e histórias da cidade, materializada em objetos, livros, discos e poemas e nas canções de compositores locais.

Recentemente a Secult lançou o projeto Pedala Limoeiro, que consiste na criação de esculturas criadas a partir de bicicletas. O material foi doado pela Justiça do município e transformado em arte através das mãos do artista plástico Julio Pitombeira. As peças estão lotadas em praças, prédios públicos e canteiros, nas diversas avenidas que cortam o município. "Esse é um dos projetos que mais tem repercutido", avalia Pinheiro.

O turismo religioso é outra atração, trazendo fieis das cidades vizinhas. Segundo Pinheiro, a Festa de Santa Luzia, comemorada nos dias 12 e 13 de dezembro, na comunidade do Espinho é uma das mais tradicionais da cidade, e a romaria atrai milhares de pessoas da região. Segundo o secretário, a Secult está contribuindo com a cartilha da igreja, com grupos musicais religiosos e apoio logístico para a festa.

ELLEN FREITAS
COLABORADORA