Investigação para apurar transmissão da Febre do Nilo Ocidental acaba hoje sem nenhum caso aparente

As investigações para averiguar possíveis infecções pelo Vírus da Febre do Nilo Ocidental no município de Boa Viagem, no Sertão Central do Estado, terminaram hoje (11) com nenhum caso aparente da doença. De acordo com o diretor de Sanidade Animal da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri), Amorim Sobreira, apesar das coletas ainda aguardarem análise, “não foi encontrado nenhum sintoma aparente em humanos e nenhum animal suspeito de infecção”.

Ainda segundo Amorim, o Ministério da Saúde aguarda a definição dos laboratórios que farão a análise para enviar o material coletado. Uma força tarefa composta por 25 profissionais de diferentes instituições está em campo desde o dia 3 para coleta de amostras de animais, humanos e insetos que são vetores potenciais da doença. O trabalho foi feito após morte, em agosto, de um cavalo diagnosticado a Febre

De acordo com a Adagri, a doença febril aguda é transmitida a partir da picada do mosquito vetor. Em humanos, essa infecção ocorre através de aves silvestres migratórias que também foram picadas pelo mosquito. Apesar de existir essa possibilidade de transmissão, os casos em humanos são ainda mais raros dos verificados em animais. Assim que o caso da doença foi confirmado, em agosto, o órgão pediu apoio ao Ministério da Saúde para entender como se deu a transmissão. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará

Assuntos Relacionados