Análise: Aplicação tática e persistência do Ceará valem vitória fundamental

Mesmo saindo atrás no placar em falha de Prass, Vovô teve poder de reação para buscar a virada e, com um a menos o segundo tempo quase todo, vencer por 2 a 1, encerrando jejum de triunfos e garantindo salto importante na tabela

Legenda: Fernando Sobral comemora gol heroico após marcação de pênalti
Foto: Thiago Gadelha

Mais importante que jogar bem era vencer. Os três pontos contra o Corinthians eram indispensáveis na luta do Ceará para se recuperar na tabela do Campeonato Brasileiro e devem ser ainda mais valorizados pela forma como foram conquistados.

Foi no sufoco, com um jogador a menos desde os 16 minutos do 2º tempo, gol aos 45 e chute do adversário que explodiu na trave no último lance, mas o Ceará mostrou muita superação para vencer o Corinthians por 2 a 1, na noite de ontem, em confronto direto realizado na Arena Castelão.

De quebra, o Vovô encerra uma sequência de quatro partidas sem vitórias na Série A do Campeonato Brasileiro e chega aos 18 pontos, pulando para a 11ª colocação.

Derrotado, o Corinthians segue com 15 pontos e em crise, agora entrando na zona de rebaixamento.

Ouça o CearáCast sobre o jogo

Méritos do Vovô

O Ceará foi melhor o jogo praticamente inteiro. Dentro da proposta de cada time, foi o time que, de fato, mereceu vencer o jogo. Foi superior no 1º tempo todo e no 2º tempo, mesmo com um jogador a menos, atuou com mais inteligência. Destaque para a entrega coletiva e o comprometimento tático da equipe.

O Ceará poderia ter abeto o placar já antes dos 10 minutos, em duas ótimas chances, quando Rafael Sóbis cabeceou no travessão e, na sobra, Luiz Otávio cabeceou para defesa incrível de Cássio.

No outro lado, Fernando Prass não teve a mesma felicidade. Pelo contrário, em falha feia, levou um frango aos 14 minutos, após chute de Léo Natel de fora da área.

Mesmo com o gol sofrido, o Ceará teve poder de reação, pressionando em busca do gol de empate. Ganhando oportunidade no time titular, Léo Chú foi muito mais efetivo que Leandro Carvalho. Foi ele a principal peça ofensiva, garantindo dinâmica mais incisiva ao lado esquerdo de ataque. Por lá nasceu o empate do Vovô, em jogada individual do camisa 26, aos 33 minutos, após chute cruzado que Gil desviou contra o próprio gol e marcou contra.

Legenda: Jogadores alvinegros do Ceará comemoraram muito gol marcado no fim do jogo
Foto: Thiago Gadelha

VAR polêmico

O jogo seguia com o Ceará melhor até os 16 minutos do segundo tempo, quando o panorama mudou após falta de Eduardo em Léo Natel.

O VAR recomendou a Anderson Daronco revisão no vídeo e o gaúcho entendeu que houve agressão do lateral-direito do Ceará, expulsando o atleta e deixando o Vovô com um a menos, mesmo com a jogada parecendo para cartão amarelo e gerando reclamação dos alvinegros.

Foi aí que o time comandado por Guto Ferreira mostrou superação. Apesar da desvantagem numérica, o Ceará teve grande aplicação tática e precisou ser cirúrgico para conseguir o resultado.

Aos 44 minutos, o Corinthians errou a saída de bola e Kelvyn foi derrubado na área por Cássio. Pênalti claro, que Fernando Sobral cobrou bem e decretou a vitória do time da casa.

O resultado garante tranquilidade ao Alvinegro, que terá agora uma semana inteira para descansar e trabalhar visando o jogo contra o Fluminense, no próximo sábado (17), às 19 horas, no Maracanã. Primeira vez que o técnico Guto terá uma semana livre em 90 dias.

Ficha técnica

Campeonato Brasileiro - Série A
Arena Castelão, em Fortaleza - CE
11 de outubro de 2020

Ceará 2: 

Fernando Prass, Samuel Xavier (Eduardo), Tiago Pagnussat, Luiz Otávio, Bruno Pacheco, Charles, Fabinho, Fernando Sobral, Léo Chú (Kelvyn), Vina (Lima), Rafael Sóbis (Leandro Carvalho) Técnico: Guto Ferreira

Corinthians 1: Cássio, Fagner, Bruno Méndez, Gil, Lucas Piton (Sidcley), Gabriel (Cazares), Ramiro, Ederson (Gustavo), Léo Natel (Roni), Gustavo Mantuan (Jô), Luan Técnico: Dyego Coelho

Árbitro: Anderson Daronco
Gols: Gil (c) e Fernando Sobral (CEA); Léo Natel (COR)
Cartões Amarelos: Samuel Xavier, Luiz Otávio, Léo Chú e Rafael Sóbis (CEA); Cássio (COR)
Cartões Vermelhos: Eduardo (CEA); Cássio (COR)

Leia mais