Morre Danuza Leão, famosa jornalista aos 88 anos

Óbito foi confirmado por familiares; Danuza foi uma das personalidades marcantes da cultura carioca do século XX

Legenda: A jornalista nasceu no interior do Espírito Santo
Foto: Reprodução/Na sala com Danuza

Danuza Leão foi jornalista, escritora e ex-modelo. Nesta quarta-feira (22), a mulher que se tornou uma das personalidades mais marcantes da cultura carioca no século XX, morreu aos 88 anos, no Rio de Janeiro. As informações são do g1.

O óbito foi confirmado por familiares para a TV Globo e o corpo será cremado no Cemitério do Caju. Ainda não há detalhes sobre o dia e o horário. 

Irmã da cantora Nara Leão, Danuza chegou a participar como a personagem Sílvia no clássico filme do cinema novo brasileiro “Terra em Transe” (1967), dirigida e roteirizada por Glauber Rocha.

Além de ter sido uma das figuras que marcou a indústria da moda, sendo a primeira brasileira a desfilar no exterior, ainda ficou conhecida pelo seu trabalho como cronista na imprensa do país. 

Ao longo de sua carreira, ainda lançou livros como "Na sala com Danuza" e "Quase tudo". Em sua autobiografia, narrou sua relação o jornalista Samuel Wainer, com quem teve três filhos: Antônio, Maria e Renato Machado.

Artista e jornalista

Danuza Leão nasceu em 26 de julho de 1933 no município de Itaguaçu, no interior do Espírito Santo. Quando completou dez anos, foi para o Rio de Janeiro com a família.

Na década de 1950, inicou a carreira como modelo e ainda acompanhou o surgimento da Bossa Nova, conforme o g1.

Danuza vivia em um apartamento em Copacabana, na Zona Sul do Rio, e, no conforto do próprio lar, estava presente em confraternizações de grandes artistas da época.

Em 1992, publicou o livro “Na Sala Com Danuza”, que ficou na lista dos mais vendidos durante um ano.

 

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?