Ex-patrão joga ácido muriático no rosto de faxineira após discussão em São Paulo

De acordo com a vítima, o idoso "ficou bravo" porque ela tropeçou em um balde que tinha produto de limpeza e que seria vendido por ele

Ex-patrão joga ácido muriático no rosto de faxineira após discussão em São Paulo
Legenda: Francieli Correa pontuou que os dois discutiram por ligação telefônica, trocaram insultos por motivos pessoais. Ele teria a ofendido e dito que estupraria o filho dela
Foto: Reprodução

Um idoso de 70 anos jogou ácido muriático no rosto de uma ex-funcionária após uma discussão entre os dois no bairro Vila Santo Antônio, em Catanduva, São Paulo. A agressão foi registrada na tarde de segunda-feira (19). As informações são do G1.

"Foi uma dor muito insuportável. As meninas do posto de saúde me lavaram. A roupa que eu estava derreteu. Meu corpo ficou todo queimado. Depois fui para o Hospital Padre Albino. Minha garganta está toda irritada e inchada", disse a faxineira Francieli Priscila Correa Froelich, de 31 anos.

De acordo com a vítima, ela conhece o ex-patrão há mais de dez anos, mas trabalhava na casa dele havia quatro anos, cuidando e fazendo a comida do homem. "Ele convivia muito com a minha família. A gente já tinha até viajado junto. Eu o tratava como um pai", afirmou.

À reportagem, ela contou que, na semana retrasada, tropeçou em um balde que tinha produto de limpeza e que seria vendido pelo idoso.

“Ele ficou bravo. Vim embora para minha casa. Em seguida, fiquei doente durante uma semana e não fui trabalhar. No outro domingo, liguei para comunicar o idoso que não iria mais trabalhar”, relatou.

Discussão e ameaça

Francieli Correa pontuou que os dois discutiram por ligação telefônica. Depois, trocaram insultos por motivos pessoais.

“Na segunda-feira, liguei novamente porque o idoso tinha comprado uma cama e precisava vir buscar. Ele começou a me ofender e a dizer que estupraria meu filho e o jogaria no mato”, destacou.

A faxineira ressaltou que "perdeu a cabeça" com as ameaças sofridas pelo ex-patrão e foi até a residência dele para tirar satisfações.

“Foi quando o idoso me jogou o ácido muriático. Não deu tempo de discutir. Ele já saiu com um pedaço de pau e uma garrafa com o produto. Pensei que era cloro”, salientou.

Queixa

Depois de ser levada a uma unidade de saúde e receber atendimento médico, o marido e o filho da vítima registraram Boletim de Ocorrência (B.O) por ameaça e lesão corporal.

"Espero que a Justiça seja feita. É só isso que eu quero. Ele me agrediu com o pedaço de pau também. Ele bateu na minha cabeça. Eu também cheguei a agredir o idoso depois que o produto atingiu meu rosto", acrescentou a profissional.

Investigação

O idoso se apresentou à Polícia Civil na tarde de quarta-feira (21), acompanhado do advogado. Segundo a instituição, ele negou que tenha atacado a ex-funcionária com ácido muriático, e alegou que também foi agredido. Ele foi liberado depois de ter prestado depoimento, e o caso está sendo investigado.

 
Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados