Fortaleza: Pesquisa Ibope traz variáveis que devem acirrar ainda mais embate na reta final

A principal mudança na corrida foi o crescimento de 13 pontos percentuais do candidato Sarto Nogueira (PDT), que lidera, mas está empatado tecnicamente com Capitão Wagner (Pros) e Luizianne Lins (PT)

fotografia
Foto: Fabiane de Paula

Os últimos 11 dias da campanha eleitoral – contados a partir desta quarta – devem ser de temperatura bastante elevada entre os candidatos e uma disputa acirrada pela preferência do eleitor – que está mais atento à campanha – na reta final. Essa é a constatação após os números da pesquisa Ibope/ TV Verdes Mares publicados na terça-feira (3). A principal mudança na corrida foi o crescimento de 13 pontos percentuais do candidato Sarto Nogueira (PDT), acima da margem de erro que é de três pontos percentuais para mais ou para menos. Numericamente, ele lidera, mas em empate técnico com Capitão Wagner (Pros) e Luizianne Lins (PT), que oscilaram dentro da margem de erro.

Como trata-se do primeiro levantamento com modificação numérica na liderança entre os candidatos, de que forma as campanhas recebem os números? Há espaço para modificação das estratégias? Wagner e Luizianne têm a maior rejeição. Conseguirão superar essa dificuldade? A operação da Polícia Federal em investigação por supostas irregularidades no Hospital de Campanha do PV terá repercussões negativas para Sarto, o candidato governista? A conferir as variáveis.

Nível de definição

É bom lembrar que o levantamento questionou os eleitores sobre o nível de definição em relação a escolha do candidato. Para 43%, a decisão não deverá mudar, um percentual considerável que mostra o clima de afunilamento em relação à percepção dos eleitores. Mas, o número mais interessante nesta parte do questionário é que 55% dos entrevistados disseram, em algum nível, desde uma possibilidade pequena a uma muito grande, que podem modificar o voto nesta reta final. Um elemento a mais em relação ao caráter aberto da disputa com três candidatos em busca dos votos palmo a palmo. 

Segundo turno

O que o segundo levantamento do Ibope deixa claro, no entanto, é que deve haver sim segundo turno na Capital e nele estarão dois destes três candidatos: Sarto, Capitão Wagner e Luizianne Lins.

Os demais encontram-se em um patamar de intenção de voto bem abaixo e em oscilação negativa: Heitor Férrer, caindo de 6% para 4%, Célio Studart caindo de 4% para 2%, Renato Roseno, de 3% para 2%. Neste grupo, apenas Heitor Freire oscilou positivamente, de 1% para 2%.

Rejeição

Nos cenários de segundo turno, em que Sarto Nogueira aparece em vantagem em relação aos dois concorrentes mais fortes – e no hipotético cenário entre Wagner e Luizianne há um empate numérico –, há um claro indicativo em relação àquele que detém, no momento, a menor rejeição entre os três mais fortes concorrentes.

Consolidação

Outra constatação interessante dos dados revelados diz respeito à manutenção dos percentuais dos candidatos Capitão Wagner e Luizianne Lins. Mesmo vendo um concorrente crescer além da margem de erro, eles mantiveram os percentuais do primeiro levantamento, com pequena oscilação, mostrando a consolidação de uma parte do eleitorado. O que poderia sugerir que Sarto está crescendo mais em outros segmentos. Os percentuais de indecisos e dos que diziam votar em branco ou nulo caíram praticamente pela metade. Além da oscilação negativas dos candidatos na parte mais baixa do levantamento.