Compositor cearense Tiago Araripe realiza campanha de financiamento coletivo para lançar novo álbum

A campanha promove recompensas por cada contribuição recebida; terceira coleção de canções inéditas terá participações de Zeca Baleiro e Marcos Lessa

Esta é uma imagem do compositor Tiago Araripe
Legenda: Tiago Araripe realiza campanha de financiamento coletivo para lançar álbum Terramarear
Foto: Divulgação

O compositor cearense Tiago Araripe está realizando uma campanha de financiamento coletivo para lançar seu novo álbum "Terramarear". Com participação de músicos nacionais e internacionais, o disco possui 14 canções. Para apoiar o trabalho do artista, os interessados podem contribuir por meio do site

O álbum conta com quatro canções inéditas, com participações de Zeca Baleiro, Marcos Lessa, Rogério Franco, entre outros. O novo trabalho de Araripe reúne ainda dez canções já disponibilizadas em plataformas de música, mas que foram remasterizadas para compor o  “Terramarear”. Além dos artistas brasileiros, compõem o disco cinco músicos europeus e dois africanos. 

“Tem músicas que dialogam com esse momento que nós estamos vivendo da pandemia. Trazendo sempre uma esperança, uma palavra de conforto, de amor, que eu acho que esses tempos necessitam disso, necessitam de um olhar positivo. [...] É um momento de estudo, de reflexão, um momento de poder fazer algo que de certa forma contribua com as pessoas no momento tão duro quanto esse”, afirma Tiago.

A campanha de financiamento do álbum “não se trata de um simples pedido. É uma relação de troca, de permuta, de compartilhamento. Porque as pessoas estão contribuindo com um valor, mas também recebendo recompensas equivalentes que podem ser escolhidas na nossa página”, explica o compositor. A arrecadação está dividida em duas etapas, as quais serão destinadas para a gravação do álbum digital e físico, respectivamente. 

Esta é uma imagem do disco Terramarear
Legenda: Terramarear é o terceiro disco do compositor Tiago Araripe
Foto: Reprodução

Ao contribuir, o público recebe recompensas pelo valor destinado. As gratificações vão desde músicas inéditas até poemas e jingles personalizados, passando por consultas de numerologia, realizadas pela filha do compositor.

A campanha segue até 3 de junho no formato “tudo ou nada”, isto é, se o artista não conseguir arrecadar o valor total da meta até o prazo, as contribuições serão devolvidas para cada participante que as enviou. Os recursos excedentes arrecadados nas metas serão destinados à Associação Novo Encanto de Desenvolvimento Ecológico, a fim de contribuir com a preservação ambiental.

“Está havendo um desrespeito muito grande à preservação ambiental dos biomas brasileiros. Para a gente ter uma qualidade de vida sustentável neste planeta, é necessário que se tenha um olhar atencioso, com respeito. No sentido de ter uma sustentabilidade planetária para as gerações que virão”, acrescenta.

Carreira

A diferença entre o primeiro e o segundo álbum de Tiago Araripe é de 30 anos. O músico lançou seu primeiro trabalho, "Cabelos de Sansão", em 1982 com uma produção independente que contou com a participação de 36 músicos. 

Após o lançamento, o artista se dedicou a carreira publicitária e só voltou para o ramo musical em 2008, quando o cantor Zeca Baleiro relançou "Cabelos de Sansão", fato que o motivou a retornar a carreira artística. Em 2012, lançou seu segundo álbum, "Baião de Nós", com participação de Baleiro. 

“Zeca Baleiro descobriu o álbum numa loja de discos do Rio de Janeiro e ele se encantou com o disco, me procurou, ficamos amigos, nos tornamos parceiros e ele resolveu relançar ‘Cabelos de Sansão’ em CD.  Foi relançado esse álbum e me deu assim uma vontade de continuar”, relembra Tiago.

O terceiro trabalho do compositor foi lançado em 2018. O EP "Na Mala, Só a Viagem" marcou a despedida de Tiago do Ceará, onde realizou shows no Theatro José de Alencar e Cineteatro São Luiz, antes da sua mudança para Portugal. Desde então, o artista vem lançando músicas de forma independente. 

Com músicas gravadas em seu estúdio em Bombarral, interior do país europeu, o mais recente álbum do artista "Terramarear" também representa uma celebração aos 70 anos de vida do compositor, que completa sete décadas em agosto. 

“É uma forma também de dar condições a essa história de 70 anos de vida  de ter uma continuidade produtiva. Com 70 anos, estou me sentindo em plenas condições de produção, de tocar, de compor e de criar projetos. To animado com esse álbum e percebendo que tá havendo uma receptividade das pessoas pela novidade que ele representa e com o que ele traz de novo”, completa.

Serviço

Financiamento coletivo do álbum ‘Terramarear’

Até 3 de junho no site Benfeitoria. Mais informações no site.

 

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?

Assuntos Relacionados