Paulo Dantas é eleito novo governador de Alagoas

A decisão ocorreu em eleição indireta; mandato já encerra no dia 31 de dezembro de 2022

Escrito por Redação,

PontoPoder
Legenda: A chapa de Dantas e Neto venceu a disputa com 21 dos 27 votos.
Foto: Reprodução/Instagram

Paulo Dantas foi eleito novo governador de Alagoas em eleição indireta neste domingo (15). Dantas, que tem José Wanderley Neto como vice, foi eleito pelos deputados estaduais para um "mandato-tampão", com vigência até 31 de dezembro deste ano.

A chapa de Dantas e Neto venceu a disputa com 21 dos 27 votos. Ao todo, quatro duplas concorriam aos cargos de chefia do Executivo alagoano.

"Não haverá retrocesso. Obrigada a todos que acreditaram em um Alagoas 100%. Os alagoanos merecem, e terão o meu melhor", comemorou o novo governador do Estado.

A disputa ocorreu de forma indireta porque o ex-governador Renan Filho renunciou já na reta final do mandato. Além disso, o vice-governador eleito em 2018, Luciano Barbosa (MDB), também renunciou ao cargo ainda em 2020 para assumir a Prefeitura de Arapiraca.

O próximo na linha sucessória, o presidente da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Marcelo Victor (MDB), não quis assumir a função no Executivo. 

Diante de tantas recusas, coube ao presidente do Tribunal de Justiça (TJ-AL), o desembargador Klever Loureiro, sentar na cadeira de governador e convocar novas eleições indiretas, como prevê a Constituição.

Em publicação nas redes sociais, Renan Filho parabenizou a vitória de Dantas e afirmou que o novo governador deve continuar o "processo de transformação de Alagoas", além de se colocar a disposição para contribuir no que o sucessor precisar.

Imbróglio

Conforme mostrou o Diário do Nordeste, a disputa estava marcada para o último dia 2 de maio. No entanto, decisões judiciais acabaram suspendendo o pleito. O caso foi parar no Supremo Tribunal Federal (STF), onde o PP questionou sobre algumas regras previstas para a disputa. 

Entre as contestação da sigla estava o fato de que o pleito previa uma eleição separada para  governador e vice-governador, o que poderia ferir o princípio da unidivisibilidade de chapa.

Em decisão na última segunda-feira (9), o ministro Gilmar Mendes acatou o questionamento e determina mudança nas regras. Ele estabeleceu o registro único de chapa para governador e vice-governador e, com essas modificações, autorizou a realização da eleição.

Assuntos Relacionados