É preciso sair do complexo dos empates

O Leão saiu do caminho das grandes vitórias e entrou na vereda dos empates

Fortaleza x Cuiabá
Legenda: Último empate do Fortaleza foi na Arena Castelão, diante do Cuiabá
Foto: Kid Júnior

A última vitória do Fortaleza foi espetacular, inacreditável. Mesmo com um jogador a menos, pois Felipe foi expulso aos 24 minutos do segundo tempo, ganhou do Palmeiras (2 x 3) em pleno Allianz Parque. Essa vitória aconteceu no dia 7 de agosto passado. Tudo levava a crer que o Leão, no embalo de tão notável feito, dispararia, máxime quando enfrentasse Juventude e Cuiabá, times teoricamente mais fracos. Mas não foi assim. O Leão saiu do caminho das grandes vitórias e entrou na vereda dos empates. E não tem conseguido sair dessa enganadora vereda. Empatou com o Santos no Castelão (1 x 1), com o Juventude em Caxias do Sul (1 x 1) e com o Cuiabá (0 x 0) no Castelão.

Três empates que deixaram frustrações. Aliás, frustração maior porque desperdiçou o pênalti que lhe daria a vitória sobre o Santos e desperdiçou o pênalti que lhe daria a vitória sobre o Juventude. Assim, as vitórias desapareceram. Hoje, reencontrar o caminho da vitória é preciso. Jogo difícil diante do Bahia no Estádio Pituaçu em Salvador. O Bahia está sob a ameaça de cair na zona de rebaixamento, caso perca. Está vindo de três derrotas seguidas. É um time irregular e, por isso mesmo, muito perigoso. 

Ausência 

Fora do jogo por ter de cumprir o terceiro amarelo, Gilberto é uma ausência que será muito sentida pelos baianos. Ele, Bruno Henrique do Flamengo e Edenilson do Internacional dividem a artilharia do certame com oito gols. Nos jogos contra times cearenses, Gilberto incomodou bastante. Uma preocupação a menos para o Leão da Aço. 

Vice-artilheiro 

O Fortaleza tem seu goleador na Série A. Robson está muito bem. Já assinalou sete gols. Portanto, tem apenas um gol a menos que os três artilheiros citados. O reencontro com o caminho da vitória passará necessariamente pelo acerto nas finalizações. Houve uma queda de eficiência nesse tocante, após o jogo com o Palmeiras. Problema que Vojvoda terá de resolver logo. 

Expectativa 

A torcida alvinegra vive agora a expectativa de ver o trabalho do novo técnico Tiago Nunes. O Flamengo estava confuso nas mãos de Rogério Ceni. Renato Gaúcho assumiu e, com o mesmo elenco, fez outra vez o Flamengo ser vencedor e temido. Goleada para todo lado. Uma mudança pode ser determinante ou não. Depende das circunstâncias. 

Semelhança 

Aqui aconteceu algo semelhante. O Fortaleza tentou com Marcelo Chamusca não deu certo. Tentou com Enderson Moreira. Não deu certo. Veio o Vojvoda. Aí com o mesmo grupo o técnico argentino danou-se a golear todo mundo. São essas coisas que, sem explicação, acontecem. Não sei se com Tiago Nunes será assim, mas torço para que seja. Será bom para o nosso futebol.