De olho nas quartas de final

Apesar de estarem classificados para a segunda etapa da Copa do Nordeste, Fortaleza e Ceará precisam manter a liderança de seus grupos para garantir o mando de campo no jogo único das quartas de final

Clássico-Rei
Legenda: Ceará e Fortaleza, que empataram sem gols pela Copa do Nordeste, buscam a manutenção da liderança em seus grupos na rodada final da fase classificatória
Foto: Kid Júnior

Fortaleza e Ceará entram em campo hoje pela última rodade da fase classificatória da Copa do Nordeste. Aparentemente, dois jogos para cumprimento de tabela. Na verdade, porém, a importância da manutenção da liderança, já pelo mando de campo daí decorrente. A propósito, há quem diga que mando de campo sem torcida nos estádios pouco valia tem. Qualquer estádio virou campo neutro. De certo modo faz sentido, mas é bom mesmo garantir a primeira colocação. A favor dos que chamam de neutro estádio vazio está o fato de, na Copa do Nordeste passada, o Ceará ter conquistado o título em Salvador. Nem Bahia nem Vitória souberam tirar proveito por jogarem em seus estádios. Foram eliminados. Coube ao Vozão fazer a festa como se estivesse no PV, no Castelão ou no Carlos de Alencar Pinto, tal a forma como se sentiu à vontade nas disputas que enfrentou. Agora é encarar a fase eliminatória, onde a margem de erro é bastante reduzida. Ceará e Fortaleza deram bons sinais de avanço nas respectivas produções nos jogos recentes. Isso gerou maior confiança e estabilidade. Têm tudo para novos resultados positivos. Boa a expectativa.

Decepção

Numa avaliação simples, foi ridícula a participação de Sport e Santa Cruz na Copa do Nordeste. Campanhas pífias de duas equipes tradicionais. Há alguns anos, sempre estiveram nas cabeças das competições regionais. O Santa minguou. O Sport, quase. É a crise.

Adversários

Agora que o Ceará já conhece dois de seus adversários na Copa Sul-Americana, Guto Ferreira pode elaborar o planejamento para o primeiro desafio internacional do alvinegro. Teoricamente o Ceará tem melhores possibilidades. Mas encarar o novo sempre requer cuidados especiais.

Louvável

A campanha do CRB merece referências elogiosas. Ganhou por antecipação a vaga para as quartas de final, ficando à frente do Bahia. Na vitória do Fortaleza sobre o CRB no Castelão (1 x 0), acho que o placar foi injusto. O CRB foi melhor na fase final. O técnico Roberto Fernandes montou uma boa equipe.

Inspiração

Todo narrador de futebol, no início da carreira profissional, inspira-se em outro narrador que ele viu em ação. Dênis Medeiros diz que sua inspiração foi Galvão Bueno. Minha inspiração foi Pedro Luís e Edson Leite no âmbito nacional. Já no âmbito local minha inspiração foi Ivan Lima, dono de uma das mais belas vozes do Brasil.