As coisas inusitadas do futebol

Em mais de cem anos de disputa, nunca tínhamos visto uma rodada do Campeonato Cearense que definia semifinalistas num dia de segunda-feira

Gol de Jorginho
Legenda: Meia Jorginho fez a sua melhor partida pelo Alvinegro ontem, contra o Atlético/CE, e anotou dois golaços
Foto: Thiago Gadelha

Acompanho o Campeonato Cearense desde 1957. Rodadas decisivas, só aos domingos, dia sagrado do futebol. Jogos na segunda-feira, nem pensar. Mas, como na vida tudo se transforma, a segunda-feira ganhou status. Deixou de ser folhinha descartada. Então a FCF resolveu fazer ontem a rodada de definição para a semifinal. Nunca aconteceu isso em mais de cem anos de disputa. Quando a bola rolou, logo as coisas começaram a ganhar os contornos da normalidade. O Ceará, ainda pendurado, não esperou muito para fazer o que devia diante do Atlético. Fernando Sobral, de pênalti, 1 a 0. Olávio empatou. Aí Jorginho resolveu jogar tudo o que não tinha jogado desde que aqui chegou. Dele dois golaços e o passe perfeito para Sobral marcar o quarto gol. Clebão fez o quinto. Placar final, 5 a 2 para o Vozão. E nem usou o time principal para garantir a vaga na semifinal. Quanto ao Fortaleza, já classificado, engoliu o Icasa. O placar de 6 a 0 foi econômico. Luís Henrique, Crispim, Romarinho (2), Isaque e Mateus (contra) marcaram os gols. Mais uma recreação para o técnico Juan Pablo Vojvoda ver. O Leão, na mão do argentino, aplicou 6 a 1 no Crato, 6 a 0 no Icasa e 2 a 0 no Ceará. Arrasador e inusitado começo.

Inédito 

Não lembro de nenhum treinador ter tido no Fortaleza um início de trabalho com placares tão elevados quanto Vojvoda. Acho mesmo que na carreira dele como treinador jamais experimentou tamanha facilidade. Que não se deixe levar pela ilusão de dois adversários em frangalhos. Para valer mesmo só a importante vitória sobre o Ceará. 

Belos gols 

Os dois gols que Jorginho, do Ceará, assinalou diante do Atlético foram de belíssima feitura. Gols de elevada categoria. Depois de dribles curtos nos adversários, a conclusão calculada, medida, longe do alcance do goleiro. Pode ser que agora Jorginho passe a jogar o que sabe. Nas oportunidades anteriores, ficou devendo. Ontem ele deu sinais de retomar os melhores dias. Que bom. 

Só impressão 

Pacajus, dentro de suas limitações, fez razoável campanha na segunda fase que terminou ontem. Até ensaiou a possibilidade de ficar com uma vaga. Abriu o placar diante do Ferroviário (1 x 0) e, por instantes, vaga estava com o Pacajus. Mas o Ferrão, cujo treinador disse que o que abre é rosa, porta e outra coisa, reagiu e virou o placar (2 x 1).  

Mais complicado 

Com o resultado da rodada, o Fortaleza ficou numa boa. Enfrentará  adversário teoricamente mais fraco, o Atlético. E tem ainda o privilégio do empate para ir à grande decisão. O Ferroviário enfrentará o Ceará, adversário bem mais difícil. Resta saber que formação usará o Ceará, uma vez que tem foco também na Sul-Americana. O Ferrão poderá tirar disso o melhor proveito.   



Assuntos Relacionados