BNB ingressa em fundo de capital de risco para beneficiar startups

Entrada do banco de desenvolvimento regional está condicionada à garantia de que parte dos recursos do FIP Anjo, do BNDES, sejam aportadas no Nordeste. Startups com faturamento até R$ 1 milhão poderão receber até R$ 600 mil

As startups cearenses e nordestinas terão um novo apoio financeira para avançar de patamar no mercado. Nessa quarta-feira (25), o Banco do Nordeste anunciou a entrada em um fundo de investimentos e venture capital (capital de risco) para dar apoio as empresas focadas em inovação. O objetivo é impulsionar o mercado de tecnologia na área de atuação do BNB e garante, apesar da operação ser gerida pela Domo Invest, que parte dos recursos aportados pela instituição financeira de desenvolvimento regional sejam destinadas às startups no Nordeste.

Apesar do direcionamento regional, o Banco do Nordeste informou que não há previsão de volume a ser aportado por estados, considerando toda a área de atuação da instituição. Contudo, o FIP Anjo já está disponível no mercado desde agosto de 2019, sendo um iniciativa do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) gerida pela Domo Invest (gestora de venture capital brasileira).

A expectativa é de que o FIP Anjo em cinco anos, possa apoiar até 150 empresas inovadoras de base tecnológica, "que atuam nos setores de economia criativa, agritech, healthtech, biotech, tecnologia de informação, fintechs, cidades inteligentes e mobilidade urbana".

De acordo com José Danilo Araújo, gerente de ambiente de mercado de capitais do BNB, uma das condições para a entrada de recursos do Banco era justamente a garantia de que o projeto teria um foco maior no Nordeste. Ele explicou que qualquer startup que fature até R$ 1 milhão por ano poderá buscar os serviços do FIP Anjo e da Domo Invest para garantir um investimento de R$ 600 mil por ano.

"A gente entendeu a lógica do fundo para investir em empresas com perfil inovadores e isso atraiu o BNB a ingressar no projeto. O investimento em fundos de participação já vem desde o ano 2000", explicou Araújo.

Mecanismo

Para acessar os recursos de financiamento do FIP Anjo, a startup interessada precisaria apenas acessar o site da Domo Invest e cadastrar as informações requisitadas. Segundo Franco Pontillo, sócio diretor da gestora, os interessados podem buscar a Domo quando já tiverem contato com um investidor anjo. Contudo, se o essa relação ainda não existir, a Domo se prontificará a buscar um investidor no mercado para conectar à empresa buscando esse impulsionamento.

Pontillo ressaltou que os riscos envolvidos em um investimento de venture capital são extremamente altos, então é preciso que as startups envolvidas estejam preparadas a atender os requisitos de governança empresarial. "A startup precisa de alguém que guia, de uma mentoria, e o investidor anjo faz muito isso. O nosso papel é de explicar à startup quais são as regrinhas que ela terá de encarar nesse processo de venture capital", afirmou Pontillo.

O sócio da Domo Invest ainda ressaltou que os investidores anjo precisam ter muito cuidado ao decidir fazer os aportes. Ele explicou que a taxa de sucesso de uma startup em fase anjo para chegar à "fase adulta" é de apenas 5%.

Nessa quarta-feira, o Banco do Nordeste anunciou a entrada em um fundo venture capital para impulsionar o desenvolvimento das startups no Nordeste. Operação é gerida pela Domo Invest

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios