Auxílio Emergencial: descubra se o seu CPF foi utilizado e saiba como denunciar

Denúncia em caso de uso indevido pode ser feita ao Ministério da Cidadania

Legenda: Ao abrir a página, é preciso inserir seus dados (CPF, nome da mãe e data de nascimento) nos campos exigidos
Foto: Divulgação

É possível descobrir algum fraudador utilizou o seu Cadastro Pessoa Física (CPF) indevidamente para solicitar o Auxílio Emergencial, benefício do Governo Federal concedido para minimizar os impactos econômicos da pandemia do coronavírus entre os mais pobres. Caso o seu CPF tenha sido usado para tal, é possível denunciar a fraude.

Para saber se você foi incluído na base de dados para concessão do auxílio, basta entrar no site da Dataprev, que é responsável pela análise do benefício.

Ao abrir a página, é preciso inserir seus dados (CPF, nome da mãe e data de nascimento) nos campos exigidos. Após clicar em 'Não sou um robô' e em enviar, o site da Dataprev mostra o resultado da pesquisa.

Se a informação na tela for "Requerimento não encontrado", significa que o seu CPF não foi utilizado para a solicitação do benefício.

Foto: Divulgação

Caso, no ato da consulta, apareça que o pedido está em processamento, foi aprovado, não aprovado, requerimento retido ou dados são inconclusivos, o seu CPF foi utilizado.

Foto: Divulgação

Caso você tenha recebido alguma mensagem no seu celular com código de solicitação do benefício, o seu CPF pode ter sido utilizado por fraudadores para solicitar o auxílio emergencial.

Denúncia

Caso a consulta revele que o seu CPF foi utilizado para pedir o Auxílio Emergencial, é importante denunciar a fraude. A denúncia pode ser feita ao Ministério da Cidadania por meio do 121 ou 0800-707-2003 ou ainda em uma agência da Caixa Econômica Federal.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios