Clebão contribui com passes preciosos no Ceará

Há muito venho observando essa boa qualidade do Clebão, em toques rápidos e de primeira.

Foto: Kid Júnior / SVM

Vitória do Ceará sobre a Chapecoense. Placar mínimo. Gol de pênalti. Há muito eu não via um jogo com tantas oportunidades desperdiçadas pelo Ceará. Algo irritante. Verdade que o goleiro da Chape, Keiller, estava numa jornada impecável. Aquele dia em que o goleiro está coberto por todas as graças e mais alguma coisa. Keiller foi o melhor homem em campo.

O jogo poderia ter sido uma goleada aplicada pelo Ceará, se Kelvin, Vina, Rick, Erick, Lima e Sobral não tivessem perdido tantas bolas de gol. Pior é que, mesmo com tanto volume de ataque, o Ceará passou por momentos delicados. O Vozão não teve sossego nem quando a Chapecoense ficou um homem a menos.

Foi exatamente aí que Derlan mandou a bola na trave de Richard. O Ceará melhorou. Aumentou o ritmo. Teve mais presença ofensiva. Mas deu espaços demais e cometeu graves erros de marcação. De qualquer forma, evoluiu.

Há bons indícios de que possa crescer mais ainda nas mãos de Tiago Nunes. Um detalhe que chamou atenção: os três momentos em que Clebão, com passes preciosos, deixou os companheiros na cara do gol. Há muito venho observando essa boa qualidade do Clebão, em toques rápidos e de primeira. 

Dificuldades 

Se diante do lanterna, que esteve bom tempo com um jogador a menos, o Ceará passou por dificuldades, imaginem o que enfrentará daqui para frente, a começar pelo Bahia na próxima rodada. Estabeleceu-se uma disputa muito especial e particular entre os dois clubes. Fato que culminou com a história daquela cadeira. Ficaram ranços. Não tenham dúvidas. 

É difícil 

O Ferroviário, no início da Série C nacional deste ano, deu sinais que tinha condições de ascender à Série B. Não conseguiu passar de fase. Lamentável. Mas é bom frisar que tal ascensão não é tão fácil quanto parece. O Fortaleza, mesmo com a sua estrutura, penou oito anos na Série C. Sofreu humilhações até subir em 2017. O Ferroviário disputa a Série C desde 2019. Faz três anos. 

Subida 

A propósito de Série C, observem que o Cuiabá, hoje em ascensão na Série A nacional 2021, estava na Série C em 2017, junto com o próprio Fortaleza. Em 2018 o Cuiabá subiu para a Série B. Em 2020 o Cuiabá subiu para a Série A nacional, onde faz boa campanha. Tem chamado a atenção por alguns resultados incríveis como, por exemplo, ganhar do Palmeiras dentro de São Paulo. 

Está vivo 

O Guarany-S perdeu o jogo de ida para o Campinense (2 x 1). Já no próximo domingo, no Junco, se der vitória simples do Guarany, a decisão será nos pênaltis. Se o Guarany vencer por dois gols de diferença, passará para as quartas de final. Empate, classifica o Campinense. Mas o Guarany tem mostrado poder de reação. Isso anima. O Bugre já foi campeão brasileiro da Série D em 2010.