Estudantes de escola cearense vencem prêmio nacional de tecnologia​

Primeiro e segundo lugares na premiação foram para escolas de ensino médio cearenses, ambas localizadas no município de Cascavel, Região Metropolitana de Fortaleza

Legenda: Os alunos cearenses foram os grandes vencedores do concurso onde 303 escolas públicas de todo o país participaram.
Foto: Divulgação

Os alunos da educação pública de Cascavel, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), foram os vencedores da edição de 2020 do prêmio "Respostas para o Amanhã", programa global da empresa de tecnologia Samsung. A cidade teve projetos de duas unidades de ensino médio elencados no primeiro e no segundo lugar, e ainda teve uma terceira unidade escolar vencedora por "júri popular". Os resultados foram divulgados na última quinta-feira (19), nos canais da Samsung Brasil e do Prêmio Respostas para o Amanhã, no YouTube.

Com o objetivo de desafiar alunos e professores da rede pública de ensino brasileira a desenvolverem soluções para problemas locais com experimentação científica e/ou tecnológica por meio da abordagem STEM - sigla em inglês que significa Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática -, o primeiro lugar ficou para a turma do 3º ano da Escola Estadual de Educação Profissional (EEEP) Edson Queiroz, que desenvolveu o projeto "Vespertílio 01 - robô semeador para a agricultura familiar".

O "robô semeador" foi pensado de forma sustentável. Montado com materiais recicláveis e movido à energia solar, ele é capaz de auxiliar produtores rurais no plantio de sementes. "Eu pensei na comunidade que a gente mora, que tem agricultores, e em relação à mecanização agrícola. Então, eu pensei assim: 'No mercado, o que tem de disponível para ajudar essas pessoas a ter um maior plantio e um menor desgaste físico?'. Aí, eu pensei na solução que fosse ambientalmente sustentável, funcionasse com energia solar e que ajudasse a ter uma maior capacidade de produção e a baixo custo", explica Ud Madeiro, um dos alunos responsáveis pelo projeto.

Além de Madeiro, também fazem parte da equipe vencedora Anna Beatriz Santos Fonseca, Jamilly Félix Lima e Thayane Farias, professora que ajudou nesse processo. "Nosso sentimento é de muita felicidade, porque a gente sabe o quanto de trabalho que a gente teve e a gente sempre acreditou na possibilidade [de ganhar], porque sempre acreditamos no poder do nosso trabalho", pontua o estudante. Além disso, ele destaca o papel essencial da escola, que prestou todo o suporte de pesquisa e desenvolvimento, mesmo durante o período de pandemia.

Veja abaixo imagens do "Vespertílio 01", o robô semeador, que deu o 1º lugar aos alunos cearenses

A presidente do Conselho e Diretora Executiva interina do CENPEC Educação, organização que realiza a coordenação técnica do Prêmio, Anna Helena Altenfelder, enfatiza a importância que projetos como esse têm na nossa sociedade. "A qualidade do projeto que desenvolveu o robô semeador reflete, por um lado, o compromisso dos educadores com a educação pública e, por outro, o compromisso dos jovens estudantes com seu próprio aprendizado e com a criação de um futuro mais inovador e sustentável. Em um momento de distanciamento social necessário, a equipe da Escola Estadual de Educação Profissional Edson Queiroz encontrou caminhos para manter o trabalho coletivo e a investigação e a experimentação científicas como parte do processo educativo. Essa experiência precisa ser conhecida e reconhecida em todo o Brasil", aponta.

"A necessidade da iniciação cientifica está na necessidade que a humanidade tem para sua evolução, então esse processo é você enxergar o problema do outro e ter empatia sobre ele. Então, é empatia, é criar uma solução para beneficiar o próximo", acredita Ud Madeiro, estudante do ensino profissionalizante do Ceará. 

O segundo lugar na competição, também do município de Cascavel, foi para a Escola de Ensino Médio (EEM) Ronaldo Caminha Barbosa, que competiu com o projeto "CapSeed: Revestimento de Sementes com Goma Sustentável", no qual os alunos sintetizaram um revestimento inovador para prolongar a vida útil de sementes durante o armazenamento. Em 2019, outras duas escolas do município também ocuparam as primeira e segunda colocações no concurso.

Para Isabel Costa, Gerente de Cidadania Corporativa da Samsung Brasil, os resultados dos alunos de Cascavel e seus projetos na disputa são inspiradores. "O projeto desenvolvido pelos estudantes em Cascavel cumpre o objetivo do programa em atender a importante demanda local. É mais um resultado inspirador e que nos orgulha ao longo de uma década de atuação da Samsung com Responsabilidade Social no Brasil, guiados pela visão global ‘Together for Tomorrow! Enabling People’ para capacitar as futuras gerações a alcançarem seu pleno potencial por meio da Educação", destaca. 

Escolha popular​

Além de levar as categorias avaliadas por jurados, outra equipe cearense também conquistou a categoria de voto popular. A votação, que ocorreu entre 12 e 18 de novembro, escolheu três projetos, e entre eles está a Escola de Ensino Médio em Tempo Integral (EEMTI) Marconi Coelho Reis, também de Cascavel, com o projeto "BAP: Biocompósito para Absorção de Poluentes", que utilizou resíduos agroindustriais de abóbora como um biocoagulante facilitador do tratamento da água. 

A escola já foi destaque em outras fases do concurso, inclusive foi grande vencedora nacional do programa em 2019.

Respostas para o Amanhã​

Apesar do cenário de pandemia do novo coronavírus, o programa atraiu 1749 estudantes, 997 professores e 303 escolas públicas nesta edição. Os temas mais explorados foram educação; infraestrutura urbana ou rural, com soluções para mobilidade e acessibilidade; e saúde, com projetos envolvendo bem-estar, alimentação e combate à fome.

Desde 2014, quando o programa chegou ao Brasil, ao longo de sete edições, já foram envolvidos 162.906 estudantes, 15.803 professores e 5.036 escolas públicas em 8.113 projetos inscritos. A lista de vencedores desta edição esta disposta no site oficial da iniciativa.

Quero receber conteúdos exclusivos do Dias Melhores