combustíveis

Brasil busca reduzir dependência externa

01:00 · 06.06.2018

Brasília. Em cerimônia no Dia Internacional do Meio Ambiente, nessa terça-feira, o presidente Michel Temer comemorou a assinatura de metas para a regulação da Política Nacional de Biocombustíveis (Renovabio), que entre outras coisas pretende reduzir a dependência externa de combustíveis do Brasil de 11,5% para 7% até 2028. Segundo Temer, essa diminuição da dependência do mercado internacional, o que também preserva o país de flutuações cambiais poderá, "num futuro muito próximo", evitar crises como a causada pela greve dos caminhoneiros, que paralisou a distribuição de produtos e combustíveis por duas semanas.

O presidente anunciou ainda que o plano do governo é reduzir em 10%, até 2028, a emissão de gases do efeito estufa. "Vamos reduzir de 11,5% para 7% a nossa dependência externa de combustíveis. Com isso, o Brasil estará menos exposto à avaliação internacional do preço do petróleo e às flutuações cambiais, e quem sabe num futuro muito próximo consigamos evitar acontecimentos como esse da semana passada", disse Temer. Em junho de 2017, a Petrobras mudou sua política de preços para os combustíveis e passou a fazer ajustes quase diários nos valores cobrados nas refinarias pelo diesel e a gasolina. Durante muitos anos, esses preços foram represados para evitar uma alta da inflação.

> Combustível: gasto para segurar preço seria de R$ 30 bi
> Greve gera perda de R$ 5 bi à agropecuária, afirma Ipea

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.