DESEMPENHO DAS VENDAS

Varejo do CE é 1º do Nordeste

01:25 · 15.04.2010
Pelo terceiro mês consecutivo, o comercio varejista do Ceará registra crescimento. Em fevereiro deste ano, assinala taxas de 3,8% no volume de vendas e 3,5% na receita nominal, ambas as variações com relação ao mês anterior (ajustadas sazonalmente) e assume o melhor desempenho do Nordeste. Em janeiro e dezembro os índices foram de 3,3% e 2,5%, em termos de faturamento e de 2,1 e ,25%, em se termos de renda. Os dados são da Pesquisa Mensal do Comércio, divulgados ontem pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Um comparativo com mesmo mês do ano passado, aponta um avanço de 18,3% no volume de vendas e de 21%, em se tratando de receita nominal, o segundo melhor resultado da região, abaixo apenas do de Sergipe (18,5% e 22%). No ano, os índices no Estado foram de 15,6% e 18,9%, respectivamente; e nos últimos 12 meses, 10,9% e 15,2%, na mesma ordem.

Quando se considera o comércio varejista ampliado, que inclui veículos, motocicletas, partes e peças; e material de construção os indicadores também foram positivos: 19,2% para o volume de vendas e 21,2% para a receita nominal.

Ramos de atividade

Por ramo de atividade, nove dos dez setores pesquisados no Ceará apresentaram resultados positivos. As vendas mais expressivas foram registradas em Móveis e eletrodomésticos, com variação de 32,8%, seguido de Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (29,5%); Veículos, motocicletas, partes e peças (21,3%); Hipermercados e supermercados e produtos alimentícios (21,1%); e Livros, jornais, revistas e papelaria (20,5%).

Outros segmentos que também cresceram foram Material de construção (17,9%); Tecidos, vestuário e calçados (10,7%); Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos; e Combustíveis e lubrificantes, ambos com indicador fechado em 9,1%. O único setor a encolher foi Outros artigos de uso pessoal e doméstico (-1,8%).

Quando se foca a receita nominal do varejo ampliado, por atividade, as variações também são positivas. Apresentaram os melhores índices: Móveis e eletrodomésticos (35,7%); Material de construção (25,2%); Hipermercados, supermercados e produtos alimentícios (23,7%); Livros, jornais, revistas e papelaria (23,3%); Tecidos, vestuário e calçados (22,1%); Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (21,2%); e Veículos, motocicletas, partes e peças (20,5%).

Outros indicadores de crescimento foram registrados em Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (11,9%); Combustíveis e lubrificantes (9,9%); e Outros artigos de uso pessoal e doméstico (6,3%).

Opinião do especialista
Números animadores para o Estado

Cid Alves

Presidente do Sindilojas

São animadores os indicadores do IBGE com relação ao comercio varejista do Ceará. Mas, é preciso considerar alguns pontos que justificam esse crescimento. Quando fazemos referência a base de comparação, que é fevereiro do ano passado, podemos dizer que 2009 foi de chuva excessiva, o que reduziu o desempenho do varejo como um todo, especialmente, no segmento de material de construção. Outro ponto a ser ressaltado é a crise mundial que embora não tenha afetado diretamente o comércio local, mas devido às notícias assustadoras refreou o consumo. O trabalhador com temor de perder o emprego acabou poupando algum dinheiro, ao invés de consumir. Mas, é preciso salientar os incentivos do governo com a redução do IPI para carros e móveis, o que levou as pessoas às compras, puxando também esse resultado para cima. 2010 é de boas expectativas : ano político, de Copa do Mundo e dos projetos do Minha Casa Minha Vida.


ISILDENE MUNIZ
REPÓRTER

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.