APONTA IBGE

Serviços: turismo no Ceará cresce 0,8%

Volume total de serviços prestados no Ceará em novembro de 2017 registrou alta de 2,2% em comparação ao mês de outubro do ano passado ( Foto: Helene Santos )
01:00 · 13.01.2018

O volume de serviços prestados no Estado do Ceará durante o mês de novembro de 2017 registrou alta de 2,2% em comparação ao mês de outubro do ano passado. Já na comparação com novembro de 2016, houve redução de 8,3%. No acumulado do ano, o Estado apresenta recuo de 5,9% no setor. Especificamente em relação às atividades do segmento turístico, houve avanço de 0,8% na passagem de outubro para novembro e queda de 2,3% no comparativo com igual mês do ano anterior. Com relação ao acumulado do ano, houve leve recuo (-0,1%).

Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulgou na última sexta-feira (12) a Pesquisa Mensal de Serviços. O País teve um avanço de 1,0% no volume de serviços prestados em novembro comparado a outubro. Esse foi o melhor desempenho para o mês desde 2013, quando também tinha crescido 1,0%

Além do Ceará, as atividades turísticas tiveram variações positivas em volume também em Santa Catarina (4,7%), Pernambuco (4,3%), Rio de Janeiro (2,5%), Goiás (2,1%), Paraná (2,0%) e Espírito Santo (0,2%). São Paulo ficou estável (0,0%), enquanto Distrito Federal (-1,8%), Rio Grande do Sul (-1,6%), Minas Gerais (-0,5%) e Bahia (-0,3%) tiveram redução.

Em relação a novembro de 2016, as altas ocorreram em Pernambuco (11,9%), Goiás (8,6%), Santa Catarina (4,8%), Espírito Santo (2,6%), Paraná (2,5%) e Minas Gerais (2,1%). Por outro lado, caíram Rio de Janeiro (-16,9%), Distrito Federal (-16,8%), Rio Grande do Sul (-8,3%), São Paulo (-7,6%), Bahia (-3,0%) e Ceará (-2,3%).

Os serviços prestados às famílias atingiram em novembro 19,8% no Ceará em comparação a igual mês do ano anterior, acumulando 8,9% no ano.

No País, na comparação com novembro do ano passado, houve redução de 0 7% em novembro de 2016. A taxa acumulada pelo volume de serviços prestados no ano ficou negativa em 3,2%, enquanto o volume acumulado em 12 meses registrou perda de 3,4%.

Mudança

Desde outubro de 2015, o órgão divulga índices de volume no âmbito da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS). Antes disso, o IBGE anunciava apenas os dados da receita bruta nominal, sem tirar a influência dos preços sobre o resultado. Por esse indicador, que continua a ser divulgado, a receita nominal cresceu 1,2% em novembro ante outubro. Na comparação com novembro do ano passado houve alta na receita nominal de 4,3%.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.