POR BANCOS

Projeções para o PIB do País são reduzidas

00:00 · 11.06.2018

Rio. Uma greve que parou o País, um governo frágil, um cenário eleitoral indefinido, um desempenho econômico decepcionante aliado a um cenário externo desfavorável. Esses ingredientes desestabilizaram o mercado, deixaram os investidores no escuro e levaram os economistas a rever todas as projeções para 2018 e 2019.

A turbulência mudou o cenário otimista que o mercado projetava no início do ano. A sensação dos investidores e dos economistas dos grandes bancos era que a alta estimada de 3% no Produto Interno Bruto (PIB) chegaria ao dia a dia da população. Mas o cenário se distanciou disso. Na sexta, bancos reviram para baixo suas projeções para 2018 - o Bradesco cortou de 2,5% para 1,5%, o Itaú de 2% para 1,7% e o Bank of America Merrill Lynch de 2,1% para 1,5%.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.