BOLSA SOBE

Dólar perde fôlego e fecha a R$ 4,144

01:00 · 06.09.2018

São Paulo. Apesar do salto pela manhã, o dólar mudou de direção e fechou em baixa nessa quarta-feira (5), conforme a pressão externa a países emergentes deu sinais de arrefecimento, mas com o cenário eleitoral ainda exigindo cautela de investidores. O dólar comercial abriu em alta e foi a R$ 4,186, mas terminou o pregão em queda de 0,26%, cotado a R$ 4,144.

"O que vemos é algum movimento de realização de quem estava vendido no patamar de R$ 4,17", diz Mauriciano Cavalcante, gerente de câmbio da Ourominas. "O próprio mercado tenta se equilibrar, busca uma acomodação. Quando percebe que não consegue romper muito além de R$ 4,17, quem vinha ganhando com a alta do dólar aproveita para ter uma variação cambial positiva e vender a R$ 4,15 no lugar de R$ 4,10, por exemplo", completa Reginaldo Galhardo, gerente de câmbio da Treviso Corretora.

Entre os emergentes, o dia foi misto. Das 24 principais divisas, 13 perderam para o dólar. O real acompanhou a valorização da lira turca (1,58%) e do peso argentino (0,99%).

Bovespa

Apesar da maior aversão a risco no exterior, a Bolsa brasileira conseguiu se estabilizar em alta. O Ibovespa, índice que reúne as ações mais negociadas, avançou 0,51%, a 75.092 pontos.

O movimento foi impulsionado pela disparada da Suzano (+7,4%), após a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) rejeitar pedidos para interromper o prazo de convocação de um assembleia de acionistas da Fibria para avaliar, entre outras propostas, a fusão entre as companhias.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.