Cotado a R$ 3,93

Dólar atinge maior valor desde 2016

01:00 · 06.07.2018

São Paulo. O dólar subiu pelo segundo dia consecutivo e ultrapassou os R$ 3,93, no maior patamar desde 1º de março de 2016. Investidores foram guiados nesta quinta-feira por notícias vindas do exterior, como a divulgação da ata do Fed (Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos) e a expectativa pela entrada em vigor das tarifas impostas pelos EUA à China, prevista para esta sexta-feira.

A moeda americana avançou 0,53%, a R$ 3,935. O real foi a terceira moeda emergente que mais se desvalorizou nesta quinta, depois dos pesos argentino e chileno. No mês, a divisa brasileira é a que mais perdeu valor ante o dólar, 1,41%.

A sinalização do Fed de que os juros vão seguir em elevação na maior economia do mundo manteve o dólar valorizado também frente a outras moedas globais. No mercado local, o Banco Central optou por novamente não fazer leilão extraordinário de contratos de swap, marcando o nono dia seguido sem esse tipo de operação. A falta de ação do BC tem gerando desconforto em alguns profissionais do mercado. O BC fez apenas leilão de rolagem de contratos de swap que vencem em 1º de agosto.

Bovespa

A Bolsa de Valores de São Paulo fechou a sessão de ontem aos 74.553,06 pontos, em baixa de 0,25%. Embraer, Petrobras e Eletrobras foram os principais destaques de baixa, um dia depois de terem sido impulsionadas por eventos específicos que melhoraram o humor do investidor.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.