Arquitetura do medo: como a Capital se refugia nos muros

Replicando parcialmente um modelo medieval, as residências de Fortaleza vêm se escudando atrás de cercas, grades e paredes altas, tirando da rua seu caráter de integração e convivência entre os habitantes da metrópole