mudança na base de fixação

Projeto da roda-gigante levará mais 45 dias para ser entregue

Amuse-BR pediu mais tempo para alterar base do empreendimento, incluindo engorda, entorno e acesso

A Setfor divulgou os croquis dos projetos da roda-gigante e do heliponto, mas destacou que as imagens são meramente ilustrativas, criadas como ponto de partida para inspirar novas ideias
01:00 · 16.05.2018 / atualizado às 17:00 · 20.05.2018 por Lígia Costa - Repórter
A Amuse-BR, empresa ligada à London Eye, em Londres, e agora responsável pela elaboração do projeto da roda-gigante na Praia de Iracema, em Fortaleza, pediu mais 45 dias para alterar o projeto do empreendimento. A mudança, entretanto, será somente parcial, visto que vai focar apenas na base da roda-gigante. A entrega do projeto estava prevista para acontecer ontem (15), mas com o lançamento de um aditivo de mais 45 dias, foi transferida para até o fim de junho.

“Já foi feito um aditivo porque a empresa quer mudar a base e melhorar o projeto, incluindo a engorda, rever onde a roda-gigante estará fixada, além de todo o entorno e acesso a ela”, detalha o titular da Secretaria Municipal de Turismo (Setfor), Régis Medeiros.

Nova previsão 

Ele ressalta que, independentemente do pedido de 45 dias, a Amuse-BR trabalha em ritmo acelerado e a obra deve ficar pronta em junho de 2020. “Eles já tinham revisto o cronograma antes”, afirma ao ser questionado sobre a previsão inicial de inauguração no Réveillon de 2019 para 2020.

Após a entrega do projeto, será feito um chamamento público para que empresas manifestem interesse em realizar a execução. O que a própria Amuse-BR pode vir a fazer. 

Além de atuar em Fortaleza, a empresa sediada em São Paulo, encabeça projetos de roda-gigante na capital paulista e no Rio de Janeiro, semelhante a que será erguida no espigão da Rua João Cordeiro, na Capital cearense.

Com 100 metros de altura e 24 cabines climatizadas com capacidade total para 768 pessoas, a roda-gigante da Praia de Iracema deverá ser a maior da América Latina. A atração vai ter mais que o dobro da altura do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, com 38 metros e será mais alta que Elevador Lacerda, em Salvador, com 73 metros-

Concessões de espigões

Paralelamente ao desenvolvimento do projeto da roda-gigante, foco atual da gestão municipal, a Prefeitura de Fortaleza, por meio da Setfor, também se articula para “em breve” conceder à iniciativa privada os espigões do Náutico e da Avenida Rui Barbosa – em frente ao Boteco Bar. Embora ainda não estipule um cronograma específico, o secretário de turismo de Fortaleza estima que as concessões sejam realizadas “em breve”. 

“Ainda não há prazo definido, mas brevemente deveremos soltar o PMI (Procedimento de Manifestação de Interesse) do projeto dessas concessões. Neste exato momento, estamos com foco muito forte no andamento da roda-gigante”, afirma, lembrando que a roda-gigante é o único projeto a ter um cronograma devidamente pronto.

Heliponto 

Ainda conforme Medeiros, para o espigão da Rui Barbosa, está prevista a construção de um heliponto, anexo a um restaurante e uma cafeteria. A ideia é que o helicóptero baseado no local realize passeios turísticos pagos pela orla de Fortaleza.

A partir da concessão, o investidor vai obter receita do heliponto, do restaurante e da cafeteria, mas não obrigatoriamente deverá ser operador direto dos três empreendimentos. “Quem desenvolve o projeto, vai desenvolvê-lo como um todo, mas o investidor pode fechar parcerias. Não necessariamente ele precisará ser o dono de helicóptero” para realizar os passeios aéreos, exemplifica o secretário.

Marina

Já para o espigão do Náutico, a Prefeitura também estuda a instalação de uma pequena marina, voltada para o estacionamento e abrigo de embarcações. Conforme o Diário do Nordeste publicou com exclusividade na edição do dia 29 de março deste ano, a Amuse-BR também demonstrou interesse por este outro projeto, que prevê a oferta de passeios de barco, rumo aos litorais leste e oeste cearense. Leia-se Beach Park e Cumbuco. 

“No píer do Náutico a gente pensa em montar uma mini marina onde seja possível parar uma escuna, uma lancha, um barco, para embarque e desembarque de passageiros. E estamos pensando ainda em uma cafeteria”.

Complementando as inovação na paisagem da região, também está prevista para iniciar em julho a reforma da avenida Beira-Mar. A intervenção vai envolver uma série de trabalhos, como a engorda, pavimentação do asfalto, novo calçadão e espaços mais amplos. 

A Setfor disponibiliza os croquis/projetos prévios do heliponto, mas informa que são “meramente ilustrativos”, criados como ponto de partida para inspirar novas ideias, complementa.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.