Crediamigo

Programa faz inclusão produtiva

01:00 · 13.09.2018
Image-0-Artigo-2452478-1
Pequenos empreendedores, como donos de mercearias, sacoleiras e ambulantes, são os potenciais clientes do microcrédito do BNB ( FOTO: NEYSLA ROCHA )

Somente em 2018, o Crediamigo do Banco do Nordeste já contratou R$ 1,842 milhão, distribuídos em 1.024.172 operações. O valor é 14,53% maior do que o contratado em 2017 (R$ 1,608 milhão) e a quantidade de operações é 5,56% maior (970.250). Em toda a área de atuação do BNB, que inclui os nove estados nordestinos e o norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, foram contratados, em 2018, R$ 5,774 milhões, em 2.768.443 operações.

O valor global é 11,25% do que o contratado no mesmo período de 2017 (R$ 5,190 milhões) e a quantidade de operações é 5,27% maior (2.629.936). Os dados compilados são de agosto.

Leia ainda:

> Guardia garante R$ 4,7 bi do FNE no Ceará e vê modelo no Crediamigo 
> 'Reforma da Previdência pode ocorrer neste ano', diz ministro

Sucesso

De acordo com o BNB, o Crediamigo é o maior programa de microcrédito produtivo e orientado da América do Sul e oferece serviços financeiros integrados à orientação empresarial. "Para operacionalizar o programa, que comemora 20 anos em 2018, é utilizada metodologia de concessão do crédito baseada no aval solidário, que contribui para o fortalecimento do capital social e desenvolvimento do setor microempresarial e assegura novas oportunidades de ocupação e renda, de forma sustentável", informou o Banco.

Os clientes são vendedores ambulantes, sacoleiras, donos de mercearias e pipoqueiros, "provas vivas do quanto as ações voltadas para pequenos empreendedores podem fazer a diferença na economia".

O economista Alex Araújo afirmou que a visita do ministro da Fazenda teve o objetivo de mostrar a ele mais detalhes do programa. "O propósito é sempre conhecer o que o Banco do Nordeste faz e que tem um modelo de tanto sucesso. Hoje o Crediamigo faz em média 16 mil operações diárias. Esse ano nós temos um orçamento de R$ 8,7 bilhões para investir em microcrédito e essa tem sido uma política de grande sucesso, principalmente, neste momento em que o Brasil passa por uma grave crise no mercado de trabalho".

Segundo ele, o apoio a esses microempreendedores é fundamental tanto pela geração de ocupação como pela capacidade de gerar emprego que esses empreendedores têm. "Então, essa política de microcrédito como inclusão produtiva é algo que chama a atenção do governo e o próprio governo tem interesse em conhecer um pouco mais dos detalhes até para eventuais mudanças na política no futuro".

Pela importância do programa, o Crediamigo, na opinião dele, é essencial no movimento de retomada do crescimento econômico. "O governo federal tem discutido muito conosco sobre isso, em como a gente pode dar densidade a essa política para ampliar o impacto que ela traz na sociedade nesse aspecto de geração de ocupação e renda".

Protagonista

Financiamento facilita evolução profissional

"Eu trabalho como manicure. Tenho um espaço na minha casa e vim buscar o Crediamigo. Já é a segunda vez que eu peço o crédito que é para facilitar na minha evolução, principalmente, profissional. Já está com mais de um ano que eu pedi a primeira vez e tive seis meses para pagar. Estou pedindo novamente depois de quitar o primeiro crédito.

No meu ramo é muito complicado obter esse crédito. A burocracia no Crediamigo é muito pouca e eu super recomendo. Eles dão um prazo para pagar, perguntam qual a nossa necessidade. Eles têm a necessidade de estarem suprindo a gente então eu só tenho a recomendar. O meu primeiro empréstimo foi de R$ 600 e agora está quase R$ 1.000 e vai aumentando de acordo com o tempo. Eu só tenho a agradecer. Moro aqui no Montese e sou manicure há cinco anos".

Marília Matos Ferreira
Manicure

arte

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.