Destinos turísticos

Crescimento da busca por Fortaleza é 2º maior

No primeiro semestre deste ano, o interesse pela Capital cearense saltou 101%, segundo pesquisa do site Kayak

De acordo com estimativas da Secretaria do Turismo do Ceará, o Estado deve receber 440 mil turistas neste mês de julho e obter, a partir dessas visitas, uma renda de R$ 1,82 bilhão ( Foto: Kid Júnior )
01:00 · 07.07.2018

Fortaleza foi um dos principais destaques do turismo nacional no primeiro semestre deste ano. De acordo com compilado da ferramenta buscadora de viagens Kayak, a Capital cearense figurou de janeiro a junho como o terceiro destino mais buscado do País, atrás somente de São Paulo e Rio de Janeiro. Já em relação aos destinos que mais cresceram em buscas, Fortaleza ficou em segundo lugar, atrás de Maceió. O aumento do interesse em Fortaleza foi de 101%, quanto o da Capital alagoana cresceu em 122%. Porto Alegre, em terceiro lugar, teve incremento de 94% do interesse.

Conforme o líder de Operações do Kayak no Brasil, Eduardo Fleury, a Capital cearense obteve posição de destaque entre os destinos mais buscados após apostar nas possibilidades que o turismo oferece. São Paulo e Rio de Janeiro lideram as preferências nacionais, atraindo muitos viajantes com finalidades comerciais e profissionais, para além de seus potenciais turísticos.

"Fortaleza ultrapassou Salvador e conquistou o terceiro lugar. O turismo local tem recebido uma série de investimentos e, com novas conexões para a Europa, a relevância do destino deve crescer ainda mais nos próximos meses", afirmou.

No exterior, o destino mais buscado foi Lisboa (Portugal), seguido por Miami e Orlando, no Estados Unidos.

Interesse por destinos locais

O ranking de destinos em alta elaborado pelo Kayak revela um crescimento maior de destinos domésticos em comparação com os internacionais. Dentre as cidades do exterior, Santiago (Chile) ficou em primeiro, com 75% de aumento no interesse dos viajantes. Já Buenos Aires teve um aumento de 59%, seguido por Cancún (54%), Lisboa (51%) e Boston (39%).

"São Paulo e Rio de Janeiro não têm destaque entre os destinos que crescem em buscas, embora continuem sendo as mais buscadas, o que sugere uma ampliação do interesse dos brasileiros por novos destinos, fora deste eixo tradicional", comentou Eduardo Fleury.

Impacto das férias

Projeções da Secretaria do Turismo do Ceará (Setur) mostram que, em julho deste ano, o Estado deve receber 440 mil turistas e obter, a partir dessas visitas, uma renda de R$ 1,82 bilhão. O montante é 14,35% maior que em igual período do ano passado, quando a renda gerada chegou à casa de R$ 1,59 bilhão.

O incremento de 14,35% é o mesmo verificado na receita turística prevista para o Estado no período, em relação a julho de 2017. A receita deve saltar de R$ 912 milhões para R$ 1,04 bilhão. A receita turística, conforme indica a Setur, é obtida pelo produto entre a demanda turística e o gasto per capita.

1

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.