'Evitar exageros'

BC monitora o câmbio, diz Ilan

01:00 · 28.04.2018

São Paulo. O presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, disse nessa sexta-feira, 27, em palestra para alunos do Ibmec, em São Paulo, que a autoridade monetária está monitorando o comportamento do câmbio para evitar exageros. Monitorar o câmbio, segundo o banqueiro central, é, entre outras coisas, lembrar que o Brasil dispõe de uma grande quantidade de reservas internacionais.

Ainda de acordo com Ilan, o comportamento atual do câmbio reflete os fundamentos tanto da economia internacional quanto da doméstica. Ele explicou que quando há poucas pessoas querendo investir no País é natural que o dólar suba.

"Se os juros estão subindo nos Estados Unidos, e os juros lá já estão subindo, o câmbio reflete isso", disse o presidente do BC. Por isso, emendou, o câmbio precisa ser flutuante para equilibrar a economia. "Estamos aí só para evitar possíveis desvios", disse o presidente do BC ao responder perguntas dos alunos do Ibmec.

Controle da inflação

Ilan Goldfajn não deixou de mandar seu recado para parlamentares que querem associar a aprovação da independência da autarquia ao chamado duplo mandato - em que a autoridade monetária além de cuidar da política monetária também passaria a cuidar do crescimento da economia. "No mundo todo, o objetivo primeiro dos bancos centrais é o controle da inflação. No Brasil, o primeiro objetivo do BC é a inflação e depois a estabilidade econômica", afirmou.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.