68 lojas se preparam para adotar preço claro - Negócios - Diário do Nordeste

SUPERMERCADISTAS GARANTEM

68 lojas se preparam para adotar preço claro

29.08.2009

Consumidor contará com um novo aliado nos próximos dias. Trata-se da "Lei do Preço Claro", já aprovada na Câmara

Os supermercados da Rede Super e da Uniforça, que juntas agregam 26 bandeiras e 68 lojas, estão preparados para se adequarem a "Lei do Preço Claro". Com a medida, o consumidor ficará informado, através das etiquetas dos produtos, quanto irá pagar por unidade de medida (quilo, litro, metro e unidade). A mudança vai facilitar a comparação dos preços entre artigos semelhantes.

Segundo Paulo Ângelo Cardillo, superintendente da Super Rede, que agrega nove bandeiras e 48 lojas, "logo que começou a gestão do projeto, há cerca de quatro meses, as empresas começaram a preparar o sistema e agora estão prontas para a mudança, que acredito será aprovada", informou.

Segundo avalia, "vai ser positivo para o cliente, que terá todas os dados do produto de forma fácil e clara. O consumidor não terá dúvida do que está comprando". "Em todos os itens com unidade de referência em quilo, metro ou litro será obrigatória a colocação da etiqueta com detalhes, ressalta o superintendente da Super Rede.

Para exemplificar, ele cita: "Um pacote de biscoito com 130 gramas, que custe R$ 1,60, vai ter de especificar na etiqueta também qual o valor do quilo do produto". "No caso do papel higiênico que é vendido em metro, terá que constar entre as informações, o preço do metro", esclarece Cardillo.

Os supermercados e mercadinhos ligados à Uniforça que possui 17 associados e 20 lojas também concordam com aprovação da "Lei do Preço Claro". Segundo José Joacy Fonseca, o Zezão, "a medida foi recebida com simpatia pelos supermercadistas". "Só estamos dependendo da mudança no programa de informatização, o que deve ocorrer logo que medida entrar em vigor", salienta.

Para Zezão, como é mais conhecido, "o consumidor terá vantagem, porque vai comprar com consciência". "Os nossos associados também estão conscientes da alteração".

A nova legislação

A Câmara Municipal de Fortaleza aprovou na última quarta-feira (26), por unanimidade, a "Lei do Preço Claro", estabelecendo que os supermercados serão obrigados a informar nas etiquetas das gôndolas de exposição, além do preço, o valor do quilo, do litro ou do metro, conforme vier especificada o artigo. Após a aprovação da lei pela prefeita Luizianne Lins, os supermercadistas terão 180 dias para se adequarem. Caso as normas sejam descumpridas, o estabelecimento terá de pagar multa no valor de 200 Unidade Fiscal de Referência do Ceará (Ufirce), ou índice equivalente que venha a substituí-la.

O valor é equivalente a R$ 490 mas será dobrado, a cada reincidência, até o limite de quatro mil vezes o valor da Ufirce, o que dá R$ 9,8 mil. Os recursos arrecadados serão destinados ao Fundo Municipal de Defesa dos Direitos Difusos.

Expansão de 12% nas vendas

O comportamento das vendas dos supermercados e mercadinhos associados à Super Rede e Uniforça foi superior ao resultado nacional. Em julho, o faturamento das empresas cresceu até 12%, em relação à igual período do ano passado.

No acumulado janeiro-julho, o avanço atingiu o máximo de 13,4%, em comparação com fechamento dos sete primeiros meses de 2008.

Para Paulo Ângelo Cardillo, superintendente da Super Rede, "não só o mercado supermercadista do Ceará como também o do Nordeste vem crescendo ao longo do anos. A prova disso está na vinda para cá de grandes redes". "No nosso caso, as vendas cresceram 12%, em julho e já acumula alta de 13,4%. Esse o avanço é decorrente da evolução de informação e de gestão que vem sendo implantado na rede. Os resultados são positivos", comemora.

Na Uniforça, o faturamento médio cresceu cerca de 5% no mês de julho e no acumulado janeiro-julho, já atinge 15%. "O incremento das vendas é contínuo; cada mês observamos uma elevação. "Há associado nosso que conseguiu resultado positivo em mais de 100%, por isso estamos falando, na média", menciona José Joacy Fonseca.

Segundo ele, o desempenho continuado é decorrente de um trabalho conjunto que vem sendo adotado pelos associados. "Aumentamos a distribuição dos encartes e temos tomado medidas para nos diferenciarmos de outros lojistas". "A parceria que mantemos com as distribuidoras também tem feito o diferencial", disse Zezão.

ISILDENE MUNIZ
REPÓRTER


Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999