Ex-presidente da Nissan é alvo de novas suspeitas da promotoria de Tóquio

Ghosn foi preso no mês passado, em Tóquio, no Japão, por suspeita de subestimar sua remuneração em 5 bilhões de ienes