Detentas fazem cursos e leem livros para reduzir pena