Greve

Exército e PRF liberam últimos trechos de rodovias no Ceará

Outro trecho da rodovia federal também chegou a ser bloqueado, no quilômetro 215, em Tabuleiro do Norte, mas também já foi desobstruído. Ceasa retoma abastecimento

12:30 · 31.05.2018 / atualizado às 17:39 por Com informações do repórter Levi de Freitas
Exército retira caminhoneiros de trecho em Horizonte da BR-116 ( Foto: Cid Barbosa )

Não há mais bloqueios parciais ou totais em rodovias estaduais e federais no Ceará. Com ações das forças de segurança do Exército, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Militar  (PM) do Ceará, as estradas estão liberadas de protestos dos caminhoneiros. 

O secretário-chefe de Gabinete Élcio Batista, em entrevista na tarde desta quinta-feira (31), falou sobre como o Governo do Estado lidou com a greve dos caminhoneiros, que durou 11 dias, e citou o desempenho do Ceará como referência no País.

"Desde quinta-feira (24) da semana passada, criou-se uma coordenação de grupo de trabalho para acompanhar o desdobramento, sob o comando da chefia de gabinete e da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Estavam à frente o secretário André Costa, e no teatro de operações cotidianas, o Coronel Alexandre Ávila. Vínhamos monitorando os lugares de paralisação dos caminhoneiros nas rodovias estaduais e federais. Desobstruímos todas as rodovias federais e, além disso, foi liberado o tráfego de caminhões. Auxiliamos ainda a Polícia Rodoviária no que ela precisou. Garantimos ainda o abastecimento de Fortaleza, Região Metropolitana, da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP)... o Estado foi uma referência para o Brasil. Tivemos o melhor desempenho no País". 

"Foi o impulsionamento do Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR). Lá estavam representados o gabinete do governador, SSPDS, Polícias Militar e Civil, Bombeiros, ABIN, Polícia Rodoviária Federal, Exército, Pefoce, Guarda  Municipal de Fortaleza, AMC, Polícia Rodoviária Estadual, Batalhão de Choque, além de entidades convidadas, como o Sindipostos e o Sindicatos das Distribuidoras de Combustível. Seguimos em permanente relação com todos do setor produtivo, como Fiec, Fecomércio, CDL, para coordenar essas operações e para que tenha um menor impacto para os cidadãos", completou Élcio.

BR-116 liberada em Horizonte

O bloqueio no quilômetro 40 da BR-116, em Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza, foi desobstruído em ação que contou com Exército, PM e PRF, no início da tarde desta quinta-feira (31), feriado de Corpus Christi, 11º dia da greve dos caminhoneiros. Também nesta tarde, trecho da BR-116 em Chorozinho foi liberado sem dificuldade pelas mesmas forças de segurança.

Em Horizonte, manifestantes atearam fogos em pneus no sentido Capital-Interior da rodovia federal. No caminho contrário, uma via foi bloqueada por grevistas. Cerca de 150 pessoas participaram, desde as 8h, de protesto contra o governo Temer e o valor dos combustíveis. Apitos, buzinas e gritos contra o presidente da Reública deram tom ao ato.

> Rodovias estaduais desbloqueadas no Ceará, garante governo
> Quatro aeroportos ainda sofrem com falta de combustível; Juazeiro do Norte entre eles

Os motoristas, principalmente os caminhoneiros, ao passar pelo trecho, interagiam buzinando. O Corpo de Bombeiros interveio e apagou as chamas. No chão, foram escritos dos dois lados o grito que ecoava das vozes: "Fora Temer".

Suzana Morais, 32, operadora de caixa, mora em Horizonte e participou da manifestação. "A indignação não é só dos caminhoneiros. Quem sente a inflação lá em cima somos todos nós. Não queremos só a baixa do preço do combustível, mas a mudança geral no quadro político. Dizem que o Brasil é de todos, mas não é nosso", ponderou.

BR-116 liberada também em Chorozinho

Com ação da PRF e Exército no local, caminhões estão circulando normalmente. No local, havia um protesto de populares contra o governo Temer, mas não paralisaram o trânsito. Porém, segundo populares, alguns caminhoneiros prometeram voltar no domingo. Com a volta dos caminhões circulando, as feiras livres na cidade foram parcialmente reabestecidas - ainda não como antes das paralisações.

No posto de combustíveis em Chorozinho, na BR-116, ainda era possível achar caminhoneiros no local. O local serviu de apoio aos manifestantes. Porém, a quantidade é bem menor do que nos últimos dias. A informação colhida pela equipe de reportagem é que eles podem retornar no domingo. 

BR-116 liberada em Tabuleiro do Norte

O Exército, a PRF e a PM também desobstruiram o quilômetro 215 da BR-116, no município de Tabuleiro do Norte. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, cerca de 200 caminhões estavam estacionados em um pátio de posto de combustível às margens da rodovia desde o dia 23 deste mês. 

BR-304 liberada em Aracati

A última rodovia desbloqueada pelo Exército e PRF foi a BR-304, em Aracati. Segundo a PRF, todas as rodovias federais que dão acesso ao Estado foram desobstruídas e estão com o fluxo normal de veículos e cargas. 

O Exécito informou, ainda, que uma equipe irá permanecer nos locais que foram desbloqueados até o dia 4 junho, conforme estabelecido pelo decreto presidencial, para garantir que novos bloqueios não surjam.

 

 

Caucaia não registra manifestação

a
Fotos: Cid Barbosa

Na BR-222, em Caucaia, nao há mais nenhum caminhão parado. O trecho no Tabapuá, que foi utilizado como ponto de referência nos protestos, retornou a normalidade. Segundo populares, os manifestantes saíram do local na quarta feira, prometendo retornar nessa sexta-feira.

Lubnor tem movimento intenso de caminhões-tanque

a

A manifestação em frente a Refinaria Lubrificantes e Derivados do Nordeste (Lubnor), no Mucuripe, que teve início na quarta-feira (30), perdeu força nesta quinta (31). O local amanheceu sem nenhum ato. A barraca dos grevistas ainda está montada, mas não há movimentação ou reivindicação. 

O movimento de caminhões-tanque na Lubnor, presenciado pela equipe do Diário do Nordeste, era intenso nesta manhã. A informação de funcionários é que a manifestação não poderá bloquear os portões.

Ceasa tem reabastecimento

a

Na Ceasa, dezenas de caminhões trouxeram alento, nesta madrugada. Produtos que estavam em falta, como laranja e batata-inglesa, já estão novamente disponíveis. Também chegaram carregamentos de goiaba e banana. Os preços, segundo o analista de mercado da Ceasa, Odalio Girão, voltam a normalizar. 

Segundo os feirantes, a expectativa é boa para a feira desta sexta. Os produtos que chegaram, segundo os vendedores, estavam presos nas estradas desde o início da semana, por conta da greve dos caminhoneiros.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.