programa de pontos

Consumidor precisa estar atento à validade de milhas

01:00 · 05.08.2017
Image-0-Artigo-2278835-1
Nadia Magalhães Lessa estabeleceu um rotina para conferir o saldo e a validade dos pontos e assim não perder nada do programa de fidelidade

Para evitar a perda de pontos/milhas acumulados ao longo do ano, é preciso que os consumidores estejam atentos ao saldo e à data de expiração. A dona de casa Nadia Magalhães Lessa afirma não deixar expirar nada justamente por ter estabelecido uma rotina de sempre verificar seu saldo nos vários programas que participa - e quando está próximo de expirar, aproveita para comprar produtos de lojas credenciadas às redes.

> Programas de fidelidade são opção para manter consumo 
 
> Custo para somar pontos deve ser considerado 
 
> 'Benefícios não deveriam expirar'
 
> Supermercados investem em vantagens para fidelizar cliente 
 
Para acumular o máximo de pontos/milhas possível, ela passou a sempre colocar combustível no mesmo posto de gasolina e a procurar lojas de diferentes segmentos que tivessem parceria com os programas de fidelidade que participa, além de concentrar as compras em dois cartões de crédito. "Já virou um hábito. Acho que a fidelidade deve compensar o consumidor com vantagens e descontos", afirma.

Além de passagens aéreas que conseguiu resgatar com pontos/milhas para Recife e São Paulo, Nadia também aproveita o benefício para comprar produtos para casa pela internet. "Hoje mesmo recebi uma pipoqueira. Semana passada, um telefone sem fio. Já troquei por um aparelho celular, ventilador, batedeira, panela elétrica, aparelho de louça, jogos de toalhas e muitos outros. Faço economia sem sair de casa", conta.

Viagens

O engenheiro de alimentos Paolo Araújo procura acumular pontos principalmente para resgatar passagens aéreas. Ele, que afirma gostar bastante dos benefícios, está cadastrado em pelo menos cinco programas diferentes por não ter custo, mas prioriza dois para render melhor. Além de abastecer no mesmo posto de combustível, ele concentra as compras em um único cartão de crédito e transfere para um programa de milhas.

"Como concentro só nesses, acumular no cartão e transferir para o programa de resgate de passagens aéreas da companhia da minha preferência fica fácil. Pesquiso períodos de transferências em promoção, ou com custo mais baixo ou percentual a mais de pontos nas transferências", explica o engenheiro.

Ele também passou a procurar vantagens em compras em empresas parceiras, como eletrodomésticos em lojas que forneceriam mais milhas. Araújo explica que, pelo menos uma vez por ano, consegue resgatar passagens - ele já viajou com milhas para destinos nacionais e internacionais, entre os quais Rio de Janeiro, Chile, Argentina, Peru e Espanha.

"Apenas uma vez, em que as milhas iam vencer e não dava para passagens, acabei resgatando uma cafeteira", relembra o engenheiro, destacando que, embora o programa não vá o enriquecer, concede benefícios atraentes e que vale a pena programar as compras.

Dificuldade

Já a advogada Zara Radge, que é cliente de dois programas de fidelidade, acha que as iniciativas são boas e criativas, mas falha na execução. Isso porque, na avaliação dela, demora muito até conseguir acumular pontos suficientes para resgatar passagens aéreas, produto a que tem maior interesse. Para piorar, quando consegue, ainda é preciso pagar para fazer a transferência entre os programas e, só então, poder trocar pelos trechos aéreos.

"Sou cliente há uns três anos, uso cartão de crédito vinculado ao programa de fidelidade, e só consegui comprar um trecho de uma passagem nacional em promoção, somente nesse ano, com oito mil pontos", lamenta. "Gasto uma quantidade considerável no cartão de crédito e, mesmo assim, levei um tempo enorme para conseguir juntar o suficiente para comprar apenas um trecho. E muitos pontos expiram antes que eu consiga resgatar".

Ela diz que ainda participa com a esperança de um dia ver a vantagem dos programas. "Mas acho que demora tanto para acumular e, quando você consegue, ainda tem que pagar mais dinheiro, além do que já gastou, para transferir por pontos para trocar por outras coisas que realmente valham a pena... Para mim é muito falha essa execução, a forma como isso é pensado".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.