PRAIA DO GUAJIRU

CE: grupo holandês lança resort; valor de vendas de US$ 150 mi

Empreendimento também contará com residências. A 1ª fase das vendas começará no próximo dia 15 de julho

O complexo hoteleiro e de multipropriedade, batizado de The Coral, terá 900 mil metros quadrados (m²) e será lançado oficialmente nas próximas semanas
01:00 · 13.06.2018 / atualizado às 01:09 por Yohanna Pinheiro - Repórter

O litoral cearense irá receber mais um grande complexo hoteleiro e de multipropriedade: desta vez, na Praia de Guajiru, em Trairi, com um empreendimento com Valor Geral de Vendas (VGV) estimado em US$ 150 milhões. Chamado The Coral, o complexo de 900 mil metros quadrados (m²) será lançado oficialmente nas próximas semanas e é o primeiro investimento no Brasil do grupo internacional incorporador Bric, cuja sede fica na Holanda.

O projeto inclui um hotel boutique cinco estrelas, 700 lotes para residências e um espaço para lazer chamado Beach Club, mas há outras possibilidades de crescimento à medida que as unidades sejam comercializadas. A primeira fase das vendas começará no próximo dia 15 de julho, com o lançamento do showroom do plantão de vendas na Avenida Beira Mar, em Fortaleza - serão 88 residências sendo vendidas em frações a partir de R$ 50 mil.

A construção do empreendimento já foi iniciada e o Beach Club está quase concluído - as obras agora focam na infraestrutura viária e, em breve, será iniciada a terraplanagem do resort. Até o fim do ano, haverá 14 casas prontas, mas são unidades vendidas integralmente a clientes individuais. A construção das 88 casas a serem vendidas a partir de julho serão iniciadas em dois anos e a previsão é que o empreendimento comece a operar em 2021.

As unidades residenciais têm de 125 m² com duas suítes até 189 m² com três suítes, com áreas de lazer com piscina e terraço gourmet privativos, entre outros complementos, e serão entregues em até 32 meses após a assinatura do contrato já mobiliadas. Com a fração, o cliente direito de usufruir da residência por uma semana - o valor varia de acordo com a época, se baixa, alta ou altíssima temporada - e dos serviços de hotelaria.

Venda fracionada

Começando a chegar no Estado, a modalidade de venda fracionada segue uma tendência mundial de compartilhamento de residências de alto padrão. De acordo com Daline Moura, gestora do Bric no Brasil, como o foco é segunda residência, para a utilização principalmente nas férias, a ideia é vender frações do imóvel e, diferentemente de outros sistemas semelhantes, os clientes terão o título da propriedade

"Nosso diferencial no Ceará é que, ainda que tenhamos alguns concorrentes que atuem com o compartilhamento de imóveis, é um contrato por tempo de uso. Mesmo que vitalício, o cliente não tem o título da propriedade", explica a gestora. "Com o título, nosso cliente vai poder vender sua fração, se acontecer alguma coisa, pode deixar para os filhos, entre outras inúmeras vantagens", acrescenta.

Moura explica que, a longo prazo, o custo para adquirir a fração do imóvel é mais baixo que manter um imóvel convencional como segunda residência ou de passar o mesmo período em hotéis, sem perder a flexibilidade de destino. "Se o cliente adquirir duas semanas ao ano, por exemplo, ele pode escolher por trocar essa segunda semana em outro hotel, graças à nossa parceria com a RCI, que possui 450 mil imóveis afiliados em 100 países", aponta.

Público-alvo

De acordo com a gestora, o público-alvo do empreendimento parte dos próprios cearenses, para ter uma segunda moradia e a flexibilidade de viajar pelo mundo, e a todo o público do Nordeste como foco principal. "Vai acabar atingindo o público internacional também, mas o foco agora é Brasil. Outro target é também para quem viaja a negócios a Fortaleza, principalmente de São Paulo", explica.

A expectativa do grupo é que a primeira fase de vendas seja concluída em cinco anos. "Temos uma expectativa bem alta. Contamos também com uma forma de pagamento flexível, que não pode falar ainda, que dará mais facilidades a qualquer um para adquirir um produto de luxo", aponta a gestora, destacando que as residências e o hotel serão gerenciados por uma das maiores redes do País, sob uma bandeira famosa.

Terreno

O terreno foi adquirido pelo grupo em 2008 e teve a primeira licença ambiental aprovada pela Superintendência do Meio Ambiente do Ceará (Semace) em 2013. Dois anos depois, recebeu a licença para a construção do Beach Club.

Antes de ficar de pé, o empreendimento já recebeu 10 prêmios do Americas International Property Awards, incluindo Melhor Empreendimento Residencial no Brasil por três anos consecutivos, e regionalmente, Melhor Empreendimento Residencial na América Central e do Sul 2016-2017 e 2014-2015. Além disso, o Coral ganhou prêmios pela arquitetura e design de suas vilas rústicas e modernas e pelos elementos de uso misto do resort.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.