IBGE

30 mil perderam vaga com carteira

01:00 · 18.05.2018

O número de trabalhadores do setor privado do Ceará com carteira assinada caiu no primeiro trimestre deste ano em comparação com igual período de 2017.

De acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de janeiro a março de 2017, o Estado contava com 913 mil trabalhadores do setor privado com carteira assinada. Já em igual intervalo de tempo de 2018, esse número caiu para 883 mil. Dessa forma, 30 mil pessoas perderam o emprego formal.

Leia ainda:

> Falta emprego para 1,39 milhão no Ceará; 3º maior do Nordeste 
> Estado é 2º da Região em trabalho por conta própria
> 98 mil cearenses buscam chance há mais de 2 anos
> Cearenses têm rendimento médio de R$ 1.416; alta de 4%
> Estado tem 329 mil pessoas fora da força de trabalho

O número de trabalhadores com carteira assinada também caiu em âmbito nacional. Em todo o Brasil, segundo o IBGE, no primeiro trimestre de 2018, 75,4% dos empregados no setor privado tinham carteira de trabalho assinada, 1,2 ponto percentual a menos que no primeiro trimestre de 2017.

Entre os trabalhadores domésticos, 30% tinham carteira de trabalho assinada; no mesmo trimestre do ano passado essa proporção era de 31,5%.

Os menores percentuais de empregos (exceto domésticos) com carteira de trabalho assinada na iniciativa privada estavam nas regiões Nordeste (59,7%) e Norte (62,9%) e no Sul (83,3%). Apenas a região Norte apresentou expansão dessa proporção em relação ao primeiro trimestre de 2017 (de 59,9% para 62,9%), enquanto as demais registraram queda.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.