Racionais MC's recusa cachê de R$ 100 mil para fazer lives: 'Inseguros de quebrar isolamento'

Grupo prefere não produzir lives para não expor equipe a riscos

Legenda: Mano Brown e os Racionais MC's

Na contramão de diversos artistas que vem apostando nas lives como forma de manter o ritmo de apresentações e cachês, com as quais alguns informam estar arrecando milhões de reais em patrocínio, Mano Brown e os Racionais MC's recusaram cachês de R$ 100 mil para fazer lives, mesmo naquelas em que seria possível arrecadar doações. Os rappers não querem  quebrar as recomendações de isolamento social devido a pandemia do novo coronavírus para realizar uma produção.

"Quando uma marca me oferece R$ 100 mil para fazer uma live, com a possibilidade dessa live arrecadar algum tipo de doação para doar para alguém, eu sinto dor de estômago quando eu recebo não. Mas eu não tenho nem o que discutir. Se todo mundo quer Racionais, e Racionais não quer fazer... Por N motivos: estão muito tristes com o que está acontecendo, estão inseguros com a questão da quebra do isolamento, de estarem num lugar com oito, dez pessoas", diz Eliane Dias, CEO da Boogie Naipe, empresária dos Racionais MCs e Mano Brown.

A entrevista foi feita por Cristiano Reckziegel e Anny Santos no podcast do Canal Futura "N3gócio que eu quero (Negócio que eu quero)", sobre empreendedorismo, disponível nas plataformas de streaming. Nela, Eliane reflete ainda sobre os impactos da doença na cultura. Os Racionais, por exemplo, tinham vários shows marcados no exterior.

"A gente tinha condição para oferecer ajuda para essas 38 pessoas (que compõe a banda, por completo),mas não é assim com todo mundo. O fim dos shows impacta do segurança das casas de shows até as agências de viagem. A gente vive o momento com o mínimo que podemos viver", disse.


Categorias Relacionadas