Projeto social visa fortalecer profissionais da área de saúde mental

A iniciativa promove encontros online com a presença de especialistas em emoções relacionadas a desastres,  ao coronavírus e ao luto

Legenda: Nesse primeiro momento eles serão beneficiados com as estratégias de bem-estar para melhorar o atendimento por meio do autoconhecimento

Psicólogos e terapeutas receberão orientações de como se manterem fortalecidos e mentalmente saudáveis nos atendimentos realizados durante a pandemia. 

A solidão da quarentena, a pressão dos médicos para salvar vidas e o medo, comum à sociedade, de ser infectado, são problemas que os  profissionais de saúde, que atuam na linha de frente do novo coronavírus, também precisam enfrentar.

E, para que possam atender às demandas psicológicas, principalmente relacionadas ao luto, nesse momento de avanço da Covid 19 no Ceará,  estes profissionais precisam manter a saúde mental equilibrada.
 
Em Fortaleza, uma iniciativa de apoio a todos que estão inseridos nessa realidade difícil, partiu da psicóloga Emanuela Gomes. A proposta é realizar encontros virtuais desses profissionais com especialistas em lidar com emoções relacionadas a luto e desastres.

Nesse primeiro momento eles serão beneficiados com as estratégias de bem-estar para melhorar o atendimento por meio do autoconhecimento.

Estão inseridos neste projeto psicólogos e terapeutas do Mundo Akar Social, colaboradores e equipe técnica do Instituto Primeira Infância (Iprede), do Instituto Povos do Mar (IPOM) e da Associação Peter Pan.

Os grupos já formados terão acesso à temática: Luto - Delimitações teórico-conceituais e recomendações clínicas em tempos de Covid-19, facilitado pelo diretor-presidente no Brasil da Fundação Elisabeth Kübler-Ross, Rodrigo Luz. 

Além dele, a  Doutoranda em Psicologia Social na Universidade Kennedy, em Buenos Aires, e Mestre em Psicologia pela Universidade de Fortaleza,  Giselle Mesquita,  abordará sobre o Apoio Emocional em Emergências e Desastres.

Segundo a idealizadora do projeto, a ideia é pensar no outro. "Nesse momento em que todos nós estamos passando pelas mesmas necessidades, as mesmas angústias e medos, o que nós e nossos terapeutas estamos fazendo é pensar no outro. Essa doação é o que tem nos ajudado, e tenho certeza que vai ajudar outras pessoas ", conclui Emanuela Gomes.