Projeto promove sessões de cinema em mais de 30 escolas públicas do Ceará

Até 20 de maio, o Cine Miau exibe 17 curtas-metragens visando democratizar o acesso à cultura às crianças de várias cidades do interior do Estado

Esta é uma imagem do curta acorda corda
Legenda: A corda acorda é um dos 17 curtas-metragens exibidos pelo Cine Miau em escolas públicas do Ceará
Foto: Reprodução

A magia do cinema chega a 32 escolas da rede pública de ensino infantil do Ceará a partir desta segunda-feira (10). No lugar das disciplinas de português, matemática e geografia, por exemplo, 2.880 estudantes vão aprender através de filmes de curta-metragem. As exibições fazem parte do Cine Miau, mostra de audiovisual infantil que visa democratizar o acesso à cultura às crianças de várias regiões do Estado. 

As sessões de cinema seguem até o dia 20 de maio, atendendo escolas de Canindé, Caucaia, Itapipoca e Santa Quitéria. Com direção de Osiel Gomes e Emídio Sanderson, e curadoria de Vanessa Fort, a mostra exibe 17 curtas do Brasil, da Alemanha, da Rússia, da Itália e da Finlândia.

O Cine Miau busca colaborar para o encantamento, o pensamento, a diversão e a reflexão das crianças por meio de filmes que estão fora do circuito de cultura de massa, despertando para valores como cidadania, amizade e sustentabilidade com foco no protagonismo infantil, através do cinema. 

“A gente procura fazer com que crianças se sintam representadas nesses conteúdos exibidos. A gente tem sim histórias com famílias negras, crianças negras, com deficiências físicas, a gente traz toda essa pluralidade do público para a tela. (De modo) que eles possam se ver representados ali, que os dramas deles possam ser ali descritos, que eles possam se sentir parte do que está sendo exibido”, afirma Osiel Gomes. 

As exibições estão acontecendo de forma virtual. O diretor explica que apesar do novo formato e da impossibilidade de viver a experiência das salas de cinema, a magia é a mesma, embora em menor intensidade. 

“A gente sabe que perde um pouco quando ela vem por um computador ou por um celular, mas acreditamos que existe também a magia, é tanto que a gente percebe o olhar deles, a empolgação e como eles recebem esses conteúdos”, acrescenta.

O projeto, que tem  apoio da Secretaria Especial de Cultura e do Ministério do Turismo, também funciona como uma válvula de escape para o sofrimento vivenciado por esses alunos em decorrência da pandemia, pontua Osiel. 

“Eu vejo o Miau hoje como um respiro também no coração dessas crianças que com certeza estão passando por isso de uma forma bem dolorosa, às vezes perdendo parentes, vizinhos e amigos. (O projeto) surge como um balão de oxigênio dentro dessa realidade tão sofrida que tá sendo pra eles, principalmente”, finaliza. 

 

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?