Poeta Bráulio Bessa é o novo Sócio Honorário da Academia de Letras Juvenal Galeno

A solenidade em homenagem ao escritor cearense realizada nesta quinta (12), marca os 100 anos da Casa Juvenal Galeno e os seis da Academia de Letras Juvenal Galeno

Legenda: O poeta Bráulio Bessa é empossado como Sócio Honorário da Academia de Letras Juvenal Galeno
Foto: Isanelle Nascimento

Durante a homenagem, ocorrida nesta quinta (12), na sede da  Academia de Letras Juvenal Galeno (Aljug), Bráulio Bessa recebeu a  honraria pelas mãos da presidente da casa, Maria Linda Lemos Bezerra. 

Na oportunidade, o professor, escritor e presidente da Academia de Letras dos Munícipios do Estado do Ceará, Nicodemos Napoleão falou da importância de Bráulio para a cultura nordestina, reconhecendo o mesmo como embaixador da poesia com rapadura. 

O evento contou com a participação da Orquestra de Realejos da Associação dos Aposentados Fazendários Estaduais do Ceará - Aafec e pelos cantores líricos Álvarus Moreno e Auzeneide Cândido. 

Mesmo feliz e grato por tudo que está acontecendo em sua vida, ele diz nunca ter imaginado ou mesmo sonhado em ser famoso. "O que sempre desejei foi fazer poesia, lançar um livro e que esse trabalho contribuisse de forma positiva na vida das pessoas. Pelo jeito está dando certo". 

 Bráulio diz ainda que o  reconhecimento é o combustível para qualquer ser humano, princialmente para o artista que é de certo modo um representante do povo.

Agradeço muito a oportunidade que Deus tem me dado para divulgar nossa cultura, nossa raíz, nosso povo, de tentar estimular esse orgulho de ser cearense, do interior, esse orgulho de ser nordestino, enfim. Orgulho de ser o que se é".

Para o poeta,  estar hoje aqui é uma resposta de que,  "venho trilhando a estrada certa, caminhando com os pés no chão e que a coisa não vai ser descartável. Penso muito nisso, o que eu quero é  que minha poesia fique aí para as pessoas, porque é o que tenho de bom para deixar", destaca

Em agradecimento, o poeta e  escritor de Alto Santo, encerrou  a cerimônia emocionando os convidados ao declamar  os poemas de sua autoria, Um matuto em Nova York e Um Matuto e a Banda RPM.