Phil Collins é acusado de instalar 20 câmeras para espionar ex-esposa

Um dos equipamentos estaria em banheiro, diz jornal britânico

Ex-companheira de cantor afirma que ele criou uma história nos tribunais
Legenda: Ex-companheira de cantor afirma que ele criou uma história nos tribunais
Foto: Reprodução/Instagram

A separação de Phil Collins e Orianne Cevey segue com novos conflitos. Desta vez, a ex-companheira do cantor acusa ele de instalar 20 câmeras para espionar os passos dela em mansão. De acordo com o jornal Daily Mail, por meio de documentos do processo, os equipamentos foram instalados no banheiro e vestiário.

Na semana passada, o casal acabou o relacionamento pela segunda vez. Collins havia dado um prazo para que Orianne Cevey fizesse as malas e fosse embora, mas ela se recusou. Oficialmente, o casal se separou em 2006 após seis anos de casamento e dois filhos. Dez anos depois, eles voltaram a se relacionar. Segundo o site TMZ, no acordo de separação, de 2008, a designer de joias ficou com US$ 46,76 milhões (cerca de R$ 258 milhões na cotação atual), e agora Collins não quer que ela receba mais nada. Ele continua, de acordo com o site, cuidando das despesas dos filhos.


Segundo novos documentos judiciais, ela também alega que Collins inventou uma "história vergonhosa" no processo para expulsá-la da mansão em Miami, avaliada em R$ 218 milhões, onde os dois passavam a quarentena e, agora, ela está morando com o novo parceiro.

A designer de joias terminou o relacionamento com Collins, de 69, após o cantor encontrar mensagem de texto em que ela dizia querer "abandoná-lo". "Encontrei alguém e gostaria de tentar ver se eu posso ser feliz novamente", escreveu ela. Na mensagem, Orianne identificou o homem apenas Thomas. Posteriormente, a identidade de Thomas Bates foi noticiada: um lutador de 30 anos. O caso segue em andamento nos tribunais.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?

Assuntos Relacionados