Pasta de amendoim ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares e é fonte de gordura saudável

Famosa nos filmes americanos, a pasta de amendoim conquista a cada dia novos adeptos, seja pelo sabor, por suas propriedades ou mesmo pela praticidade. Segundo nutricionistas, quando consumida em sua forma integral, aliada a uma alimentação equilibrada, a iguaria pode proporcionar diversos benefícios ao organismo

A pasta de amendoim integral é composta basicamente de um único ingrediente: amendoim torrado e moído. Confundido por oleaginosa, como explica a nutricionista Andressa Fontes, o amendoim é uma leguminosa, apesar de possuir mais gordura que as castanhas ou amêndoas. Entretanto, a gordura existente é predominantemente monoinsaturada, como a do azeite e do abacate. “É uma gordura que tem o perfil de anti-inflamatório, então isso é extremamente benéfico”, explica.

Por ser fonte de fibras, boas gorduras e proteínas vegetais - pode ser consumida por veganos - o alimento também é muito requisitado para quem pratica exercícios físicos, pois auxilia no emagrecimento e na saciedade. De acordo com a Taco (Tabela Brasileira de Composição de Alimentos), a cada 100 gramas de amendoim, são 27g de proteínas. Por esta razão, para quem treina é bom incluir na refeição pós-treino pois, além de promover uma boa fonte de proteínas e gordura saudáveis, ajuda a repor as calorias e evita a perda de massa magra.

A nutricionista destaca ainda o poder da pasta de amendoim na prevenção e tratamento de doenças cardiovasculares. Ela ajuda a reduzir o LDL (colesterol ruim) e aumentar o HDL (colesterol bom), além de apresentar ação antioxidante. “A casquinha roxa do amendoim, que muitas vezes as pessoas descascam e descartam, é fonte de resveratrol, um potente antioxidante que vem sendo estudado em diversas patologias”, aponta Andressa.

Pesquisa

Conforme estudo do Departamento de Nutrição da Harvard School of Public Health (2003), o consumo de pasta de amendoim também pode reduzir o risco de diabetes em 30% nas mulheres, visto que o alimento é rico em ômega 9 e fibras.

O nutricionista Roberto Duarte destaca, entretanto, que a pasta de amendoim precisa ser aliada à dieta equilibrada para que possa oferecer os benefícios devidos. Ele pode auxiliar no ganho de massa, na perda de peso, mas isso a gente precisa interpretar qual o contexto, bem como a alimentação em que esse paciente está inserido”, salienta.

Existem ainda diversas versões de pasta de amendoim disponíveis no mercado, podendo ser encontradas com adição de cacau, canela, baunilha e coco, por exemplo. É necessário, porém, ficar atento à sua composição, pois também pode conter açúcares, emulsificantes e conservantes que tornam a refeição mais calórica e menos saudável.

Apesar de ser uma iguaria considerada segura, na maioria das vezes, o consumo da pasta deve vir acompanhado de algumas precauções. Por possuir altas quantidades de gordura em sua composição, com 8g a cada 15g de pasta de amendoim, Roberto Duarte não recomenda para quem é sensível à gorduras, para quem passou por cirurgia bariátrica ou por retirada de vesícula.

Segundo Andressa Fontes, assim como as oleaginosas, o amendoim possui um alto potencial alergênico. “Se a alergia não é de forma imediata, ela está muito relacionada com a dose-resposta, com o quanto eu consumo. O excesso, então, pode promover alguma resposta alergênica”, alerta a nutricionista.

Outro ponto importante que deve ser levado em consideração é o controle de qualidade. O amendoim é um alimento fácil de ocorrer uma proliferação de fungos capazes de gerar uma substância chamada aflatoxina, que tem relação com o desenvolvimento de infecções alimentares e câncer. “Essa toxina é comum desenvolver em vários cereais durante o armazenamento, devido à condição de umidade, de calor e de pouca circulação”, salienta.

Entretanto, no Brasil, o programa Pró-Amendoim é responsável por garantir a segurança deste produto. Segundo a nutricionista, o ideal é sempre conferir a procedência do alimento, procurar o equilíbrio na alimentação e comer o mais natural possível.

“Um ponto muito importante é entender que todo alimento vai ter seus pontos positivos e negativos. Por isso, é tão importante rodiziar, alternar o consumo e nunca encarar o alimento sempre como vilão ou mocinho. A ideia é que a gente possa fazer boas escolhas, preferir alimentos que venham da natureza e tentar equilibrar esse consumo respeitando o nosso corpo, os nossos sinais de fome e de saciedade, e sendo feliz, porque comer é, principalmente, prazer”, finaliza Andressa.

Como consumir

A maneira mais fácil de incorporar a pasta de amendoim a uma dieta equilibrada é no café da manhã, podendo servir de acompanhamento para frutas ou torradas. Entretanto, apesar de menos comum, a pasta pode também fazer parte de receitas mais elaboradas, sendo transformada em molhos para acompanhar carnes e macarrão.
A pasta de amendoim pode combinar com praticamente qualquer ingrediente, mas por ser muito calórica, não dispensa cuidados quanto às quantidades de consumo. Geralmente, são recomendadas até duas colheres de sopa por dia somente.

Se preferir, também é possível fazer a pasta de amendoim em casa, sem muita dificuldade, utilizando a leguminosa em sua forma integral. Essa prática garante um produto saudável e com a certeza de que não foram adicionados açúcares e conservantes, ingredientes que podem ser nocivos à saúde.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?